Tempo
|
A+ / A-

Rússia. Ministério da Defesa destaca papel da marinha na “segurança nacional”

31 jul, 2022 - 06:15 • Marisa Gonçalves com Agências

Numa mensagem a propósito do Dia da Marinha, que se assinala neste domingo, a Rússia garante “excelentes capacidades navais” no que respeita à segurança do país. Putin prepara-se para assinar novos decretos em dia de desfile naval.

A+ / A-

O Ministério da Defesa da Rússia emitiu comunicado onde refere que “o pessoal da Marinha russa continua a demonstrar, claramente, excelentes capacidades navais e consistência, atingindo com sucesso as metas relacionadas com a segurança do Estado”.

A nota do gabinete do ministro da Defesa, Serguei Shoigu, general do Exército, sublinha que a Marinha russa continua a proteger a segurança nacional. Uma mensagem surge no âmbito do Dia da Marinha, que se assinala neste domingo, no país, com um desfile naval.

O Ministério da Defesa da Rússia adianta que o desfile irá contar com a participação de cerca de 40 navios de guerra, quatro submarinos e outras embarcações das frotas do Norte, Pacífico, Báltico e Mar Negro, para além de 42 aeronaves e mais de 3.500 soldados, junto às cidades de São Petersburgo e Kronstadt.

A agência de notícias Ria Novosti adianta que o Presidente russo, Vladimir Putin irá aproveitar a ocasião para assinar novos decretos relacionados com a Doutrina Naval da Federação Russa, como forma de conferir mais poderes militares.

O Dia da Marinha russa ficará, desde logo, marcado pelo ataque ao quartel-general sede da frota russa do Mar Negro em Sebastopol, na Crimeia.

Segundo as agências internacionais, o ataque é atribuído ao exército ucraniano e terá feito, pelo menos, cinco feridos, de acordo com as informações avançada pelo governador de Sabastopol, Mikhail Razvozhayev, na sua conta de Telegram, ao início do dia.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+