Tempo
|
A+ / A-

Espanha

Incêndios na Galiza, Castilla y León e Catalunha consomem mais de 25 mil hectares

18 jul, 2022 - 10:38 • Lusa

No domingo, em Zamora, um homem que ajudava a combater um fogo na zona de Losacio morreu e duas pessoas que o acompanhavam sofreram queimaduras leves.

A+ / A-

Os incêndios em Espanha, que já provocaram a morte a uma pessoa em Zamora, obrigaram à retirada de habitantes de áreas afetadas e destruíram 25 mil hectares nos últimos dias.

As condições meteorológicas em Espanha são marcadas por vento e altas temperaturas que chegam aos 40 graus.

Esta segunda-feira de manhã eram preocupantes os fogos em Castilla y León, Catalunha e Galiza.

De acordo com as autoridades, na Extremadura, uma das regiões mais afetadas pela vaga de calor, a situação melhorou nas últimas horas e na Andaluzia, o incêndio na Serra de Mijas "foi estabilizado".

No domingo, em Zamora, região de Castilla y Léon, um homem que ajudava a combater um fogo na zona de Losacio morreu e duas pessoas que o acompanhavam sofreram queimaduras leves.

De acordo com as fontes da Junta de Castilla y León, o incêndio de Losacio obrigou nas últimas horas ao corte da linha de caminho-de-ferro que faz a ligação regional entre Valladolid e Puebla de Sanabria, na zona de Tierra de Alba, afetando também a estrada ZA-902, assim como outras vias secundárias.

O incêndio florestal de Losacio atingiu a reserva de caça da Serra de la Culebra.

Em Espanha, oito fogos eram hoje considerados "de nível um de perigosidade": Navalonquilla (Ávila), as localidade leonesas de Paradaseca, Balboa e Montes de Valdueza, Navfría, em Segovia e Figueruela de Abajo e Roelos de Sayago, em Zamora.

Na Catalunha, meios aéreos e terrestres continuavam hoje de manhã a combater o incêndio florestal que afeta a comarca de Bages e que já destruiu vinte casas e obrigou à retirada de centenas de habitantes da zona.

Na Galiza, registavam-se hoje 16 incêndios florestais, com povoações em risco nas províncias de Lugo e Ourense, de acordo com o departamento Cosellería do Medio Rural.

Na Andaluzia, o fogo que começou na passada sexta-feira na Serra de Mijas foi considerado estabilizado depois de ter destruído 2.070 hectares nos municípios de Alhaurín el Grande e Alhunrín de la Torre (Málaga), mas as autoridades locais recomendam prudência por causa do aumento da temperatura.

Na Extremadura, uma das províncias espanholas onde se registaram temperaturas muito elevadas, a situação relacionada com os fogos de Valle de Jerte, Las Hurdes e Casas de Miravete, "melhorou nas últimas horas" mas as autoridades pedem cautela porque são possíveis reacendimentos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+