Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Ministro alemão alerta para repercussões sociais da chamada "long covid"

11 jul, 2022 - 06:36

"É algo relevante também para o mercado de trabalho porque muitos, infelizmente, não terão a mesma capacidade de trabalho novamente."

A+ / A-

O ministro alemão da Saúde alertou para as repercussões que a chamada síndrome pós-covid-19 terá para a sociedade e para o mercado de trabalho, assim como para o sistema de saúde na Alemanha.

"Não temos capacidade para tratar os muitos casos que haverá. Não temos médicos especialistas suficientes, não temos capacidades terapêuticas suficientes e ainda não existem medicamentos adequados", disse Karl Lauterbach em entrevista ao semanário Die Zeit.

Os problemas relacionados com a “covid longa”, segundo Lauterbach, são muitas vezes subestimados e as suas repercussões não só afetam quem a sofre e o sistema de saúde, como também podem afetar o mercado de trabalho.

"É algo relevante também para o mercado de trabalho porque muitos, infelizmente, não terão a mesma capacidade de trabalho novamente", apontou.

Lauterbach expressou a sua esperança de que em breve haja uma vacina que atinja especificamente as várias variantes recentes.

“Esperamos que protejam não só contra um desenvolvimento grave da doença, mas também contra a infeção e, portanto, também contra a covid longa”, explicou.

A Alemanha vive o que tem sido chamado de onda de verão com alto nível de infeções, embora não tenha repercussões claras na hospitalização e haja preocupações sobre o que pode acontecer no outono e no inverno.

Lauterbach pediu repetidamente que fossem criadas as condições legais para que algumas restrições pudessem ser reintroduzidas no outono.

A incidência semanal, de acordo com os últimos dados do Instituto Robert Koch (RKI) para virologia, é de 672,9 infeções por 100.000 habitantes, na Alemanha.

Desde o início da pandemia houve 29.022.265 infeções confirmadas na Alemanha e 141.862 pessoas morreram por causas relacionadas com a doença.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+