Tempo
|
A+ / A-

Prisão perpétua para principal arguido dos atentados de Paris

29 jun, 2022 - 19:21 • Ricardo Vieira

Dezanove condenados pelos ataques que provocaram 130 mortos e 490 feridos.

A+ / A-

A justiça francesa condenou esta quarta-feira 19 arguidos pelos atentados terroristas de 2015, em Paris. Apenas um dos suspeitos foi ilibado.

Salah Abdeslam, o principal arguido, foi condenado a prisão perpétua, a pena mais pesada e raramente aplicada pela justiça francesa.

Outros cinco suspeitos também receberam a pena de prisão perpétua pelo envolvimento nos ataques que provocaram 130 mortos e 490 feridos.

Salah Abdeslam é o único sobrevivente de uma célula terrorista de dez homens que atacaram vários alvos em Paris, como a sala de espetáculos Bataclan durante um concerto da banda Eagles of Death Metal, as imediações do Stade de France e uma zona de bares e restaurantes.

O cidadão francês nascido na Bélgica é considerado um ator principal da vasta operação de regresso de jihadistas à Europa, a partir da Síria, através de rotas usadas por migrantes.

A sentença dos 20 acusados dos atentados na sala de espetáculos Bataclan, no Stade de France e em esplanadas em Paris era aguardada hoje, após dois dias e meio de isolamento do júri numa caserna militar secreta para deliberar.

Neste processo, o mais longo de sempre em França, foram ouvidas 1.800 testemunhas, tendo sido mobilizados 330 advogados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+