Tempo
|
A+ / A-

​Organizações não-governamentais planeiam “onda azul” em defesa dos oceanos

29 jun, 2022 - 00:20 • Cristina Nascimento

Marcha quer chamar à atenção para o manifesto com 11 exigências, entre as quais o fim da pesca industrial.

A+ / A-

Cerca de 70 organizações não-governamentais marcaram para esta quarta-feira à tarde a realização de uma marcha azul pelo clima.

O protesto começa às 18h00 na Gare do Oriente e tem como destino o Altice Arena, onde decorre por estes dias a Conferência dos Oceanos, organizada pelas Nações Unidas.

“Temos muitas expectativas para esta marcha”, diz Ana Matias, da organização Sciaena, acrescentando que a ideia é serem “uma grande onda a invadir o Pavilhão Atlântico [Altice Arena]”.

Ana Matias diz não ter ideia de quantas pessoas irão participar, mas diz esperar que sejam “milhares”, tendo em conta que nessa altura os trabalhos da Conferência dos Oceanos já estarão na reta final, permitindo que muitos participantes do encontro se juntem ao protesto.

A marcha tem por objetivo exigir a concretização de um manifesto com 11 exigências para “para salvar o oceano e para que ele se torne um verdadeiro aliado no combate às alterações climáticas”.

Entre as 11 exigências, os ambientalistas pedem o fim da pesca industrial, a adoção de um tratado do Alto Mar e o fim do apoio às pescas prejudiciais e aos combustíveis fósseis.

A Conferência dos Oceanos começou no dia 27 de julho e prolonga-se até 1 de julho, contando com a presença de delegações de 140 países e de mais de mil organizações não-governamentais, entre outros.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+