Tempo
|
A+ / A-

Cantor R. Kelly condenado a 30 anos de prisão por tráfico sexual

29 jun, 2022 - 20:24 • Ricardo Vieira

Estrela da música "atacou crianças e mulheres jovens para sua própria gratificação sexual" ao longo de várias décadas, de acordo com a acusação.

A+ / A-

O cantor norte-americano R. Kelly foi esta quarta-feira condenado a 30 anos de prisão por tráfico sexual.

A superestrela do T&B, caída em desgraça, considerado culpado de todas as nove acusações pelas quais estava acusado, deliberou um tribunal de Nova Iorque.

R. Kelly "atacou crianças e mulheres jovens para sua própria gratificação sexual" ao longo de várias décadas, de acordo com a acusação.

O julgamento do cantor norte-americano, de 55 anos, ficou marcado por depoimentos dramáticos das suas vítimas.

"Degradaste-me, humilhaste-me e quebraste o meu espírito. Cheguei a desejar morrer por tua causa", declarou uma mulher identificada como "Jane Doe 2".

A vítima relatou um dos ataques em que R. Kelly abusou sexualmente dela num carro, perante amigos do músico.

Em setembro do ano passado, R. Kelly já tinha sido declarado culpado por crime organizado e tráfico sexual.

Em 12 de julho de 2019, o cantor norte-americano foi detido em Chicago na sequência de 13 acusações, depois de ter sido acusado de abuso de menores, no início daquele ano.

Foi a segunda vez nesse ano que o cantor norte-americano foi detido sob acusações de crimes sexuais. Em fevereiro, foi formalmente acusado de 10 crimes de abuso sexual agravado envolvendo quatro vítimas, três das quais menores à data dos acontecimentos.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+