Tempo
|
A+ / A-

Crise alimentar. UE vai ajudar países ACP com 600 milhões de euros

21 jun, 2022 - 13:11 • Lusa

Segundo dados de Bruxelas, mesmo antes da invasão da Ucrânia pela Rússia, quase 193 milhões de pessoas em 53 países e territórios estavam já em situação de insegurança alimentar e a necessitar de ajuda urgente.

A+ / A-

A Comissão Europeia propôs esta terça-feira a mobilização de 600 milhões de euros do Fundo Europeu para o Desenvolvimento para ajudar países ACP mais afetados a enfrentar a crise alimentar agravada pela invasão da Ucrânia pela Rússia.

De acordo com um comunicado, os fundos destinam-se a ajudar países de África, Caraíbas e Pacífico (ACP) “a lidar com a terrível situação, através de assistência humanitária (150 milhões de euros), produção sustentável e resistência dos sistemas alimentares (350 milhões de euros) e apoio macroeconómico (100 milhões de euros).

O anúncio foi feito, em Bruxelas, no âmbito da edição de 2022 dos Dias Europeus do Desenvolvimento.

Segundo dados de Bruxelas, mesmo antes da invasão da Ucrânia pela Rússia, em 24 de fevereiro, quase 193 milhões de pessoas em 53 países e territórios estavam já em situação de insegurança alimentar e a necessitar de ajuda urgente.

A guerra provocada pela Rússia que, entre outras consequências, está a resultar no bloqueio da exportação de cereais em portos ucranianos, “está a piorar dramaticamente a situação”, salienta-se no comunicado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+