Tempo
|
A+ / A-

Portugal e EUA defendem adoção de "abordagem holística" aos desafios atlânticos

18 jun, 2022 - 00:09 • Lusa

Lloyd J. Austin reconheceu Portugal como "um firme aliado da NATO e amigo de confiança dos Estados Unidos". .

A+ / A-

Portugal e os Estados Unidos da América (EUA) destacaram hoje a importância estratégica de adotar uma "abordagem holística" aos desafios atlânticos, com os norte-americanos a agradecerem as "robustas contribuições" portuguesas para a segurança internacional.

Estas avaliações foram feitas hoje pelo secretário da Defesa norte-americano, Lloyd J. Austin, e pela ministra da Defesa portuguesa, Helena Carreiras, após uma reunião em Bruxelas, onde reafirmaram a "forte relação bilateral de defesa" entre ambos os países.

Lloyd J. Austin reconheceu Portugal como "um firme aliado da NATO e amigo de confiança dos Estados Unidos". .

"Ambos os líderes destacaram a importância estratégica de adotar uma abordagem holística aos desafios atlânticos", informou o secretário de imprensa do Pentágono, Todd Breasseale, em comunicado.

Entre as questões de segurança global abordadas esteve a guerra da Rússia na Ucrânia, com ambos os governantes a destacarem a "unidade inabalável" da NATO e o apoio à soberania ucraniana, com Lloyd J. Austin a agradecer a Helena Carreiras os compromissos militares portugueses ao longo do flanco leste da Aliança Atlântica.

"Ambos os líderes enfatizaram a importância do flanco sul da Europa", refere a nota. .

O secretário norte-americano evidenciou ainda o "papel potencialmente desestabilizador que a influência maligna da RPC [República Popular da China] e da Rússia pode desempenhar em África", tendo agradecido a Portugal pelas "robustas contribuições" para a segurança internacional.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+