Tempo
|
A+ / A-

EUA. Câmara dos Representantes aprova projeto-lei de controlo de armas

09 jun, 2022 - 02:43 • Lusa

A proposta dos democratas terá ainda de passar no Senado. As recentes notícias de tiroteios, no país, vieram acelerar a necessidade de fazer alterações na legislação sobre uso e porte de armas.

A+ / A-

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou um projeto-lei de controlo de armas, nesta quarta-feira, em resposta aos recentes tiroteios em Buffalo e Uvalde, que aumenta a idade mínima para comprar uma espingarda semiautomática.

A lei foi aprovada na câmara baixa do Congresso por uma votação em linhas maioritariamente partidárias de 223-204.

A proposta dos democratas dificilmente será aprovada no Senado, onde os republicanos preferem melhorar os programas de saúde mental, reforçar a segurança das escolas e aprimorar a verificação de antecedentes.

No entanto, o projeto-lei da Câmara dos Representantes dá aos congressistas democratas uma hipótese de enquadrar os eleitores nas eleições intercalares de novembro.

O ciclo aparentemente interminável de tiroteios em massa nos Estados Unidos raramente fez com que o Congresso agisse, mas o ataque que provocou a morte de 19 crianças e duas professores em Uvalde reacendeu os esforços de uma forma que fez os congressistas de ambos os partidos discutirem sobre como resolver a situação.

“É revoltante, é revoltante que os nossos filhos sejam forçados a viver com esse medo constante”, disse a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi.

Pelosi disse que a votação na Câmara “faria história ao fazer progressos”, mas não está claro para onde a medida irá após a votação de quarta-feira, já que os republicanos foram inflexíveis na sua oposição.

“A resposta não é destruir a Segunda Emenda, mas é exatamente para onde os democratas querem ir”, disse o congressista republicano Jim Jordan.

O trabalho para encontrar um terreno comum está a ocorrer principalmente no Senado, onde será necessário o apoio de 10 republicanos para aprovar o documento.

O projeto-lei da Câmara dos Representantes reúne uma variedade de propostas que os democratas apresentaram antes dos recentes tiroteios em Buffalo e Uvalde, incluindo o aumento da idade mínima para comprar armas semiautomáticas para os 21 anos.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+