Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Polícia do Texas admite erros durante o tiroteio que matou 19 crianças

28 mai, 2022 - 20:30 • Reuters

Os investigadores estão a analisar o que correu mal na operação policial na escola primária em Uvalde.

A+ / A-

Os investigadores no Texas, nos EUA, estão a tentar perceber que erros críticos foram cometidos na resposta ao tiroteio mortal em Uvalde, incluindo o porquê de quase 20 agentes terem permanecido do lado de fora de uma sala de aula da escola primária enquanto as crianças faziam pedidos de ajuda para o 112 em pânico.

Entender a razão pela qual os polícias esperaram no corredor quase uma hora antes de entrar e atirar sobre o atacante está no centro de uma investigação em andamento do Departamento de Segurança Pública do Texas sobre o massacre de 19 crianças e dois professores no mais mortal tiroteio em escola dos EUA na última década.

Os investigadores ainda estão à procura de um motivo para o ataque. Salvador Ramos, que abandonou a escola, não tinha antecedentes criminais e nenhum histórico de doença mental.

Pelo menos duas crianças ligaram para o 112 de duas salas de aula adjacentes da quarta classe depois de Ramos, de 18 anos, entrar na terça-feira com um arma semiautomática AR-15, disse o coronel Steven McCraw, diretor do Departamento de Segurança Pública do Texas, no início desta semana.

"Ele está na sala 112", sussurrou uma menina ao telefone às 12h03, mais de 45 minutos antes de uma equipa tática liderada pela Patrulha de Fronteira dos EUA invadir a escola às 12h51.

A mesma menor implorou ao operador do 112 para "por favor, envie a polícia agora" às 12h43.

O comandante no local, chefe do departamento de polícia do distrito escolar, acreditava na altura que Ramos estava barricado e que as crianças não corriam mais riscos no imediato, dando aos policiais tempo para se preparar, disse McCraw.

"Em retrospectiva, é claro, não foi a decisão certa", disse McCraw. "Foi a decisão errada, ponto final."

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+