Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Grécia barrou a entrada de 40 mil migrantes da Turquia desde janeiro

28 mai, 2022 - 13:40 • Lusa

O número de tentativas é atualmente elevado porque o nível do rio Evros, que marca a fronteira entre a Grécia e a Turquia, é particularmente baixo.

A+ / A-

A Grécia anunciou ter impedido cerca de 40 mil migrantes da Turquia de entrar no seu território através da fronteira de Evros, no nordeste do país, desde o início do ano.

"Nos primeiros quatro meses de 2022, cerca de 40 mil migrantes tentaram entrar no país ilegalmente e foram impedidos de o fazer pela polícia de fronteira", disse o ministro da Proteção Civil, Takis Theodorikakos, em declarações à Skai TV.

O número de tentativas é atualmente elevado porque o nível do rio Evros, que marca a fronteira entre a Grécia e a Turquia, é particularmente baixo.

Segundo Theodorikakos, a Turquia "não está autorizada a tolerar o tráfico de pessoas desesperadas ou a ajudá-las" nas suas tentativas de atravessar a fronteira.

A Grécia tinha também anunciado na segunda-feira que impediu cerca de 600 pessoas de atravessarem o Mar Egeu a partir da Turquia, a maior tentativa deste ano.

Os nove barcos foram avistados à saída e a guarda costeira grega utilizou "sinais visuais e sonoros" para os impedir de atravessar para águas gregas, disse Atenas. Alguns voltaram para trás e outros foram intercetados pela guarda costeira turca.

De acordo com uma fonte do Ministério das Migrações, o fluxo de migrantes durante os primeiros quatro meses do ano é quase 30% superior ao do mesmo período do ano passado.

Mais de 3.000 requerentes de asilo chegaram à Grécia este ano, incluindo 1.100 no mês passado, disse a mesma fonte.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+