Tempo
|
A+ / A-

“Má decisão”. Polícia do Texas reconhece erro no massacre em escola

27 mai, 2022 - 18:38 • Rosário Silva

Diretor do departamento de segurança admite que os agentes erraram ao não invadirem mais cedo a sala onde foram mortas 19 crianças e duas professoras.

A+ / A-

A polícia do Texas, nos Estados Unidos, falhou na operação que tentava impedir o massacre na escola Uvalde, que culminou na morte de 19 crianças e duas professoras, reconheceu, esta sexta-feira, o diretor do Departamento de Segurança Pública do Estado.

"A decisão foi feita na cena do crime. Claro que foi uma decisão errada, não há desculpa para isso", afirmou o coronel Steven McCraw numa conferência de imprensa.

Os agentes deveriam ter invadido a sala onde o assassino fazia os disparos, na Robb Elementary School, mas, em vez disso, acabaram por ficar à espera de reforços e da cópia da chave que se encontrava com o responsável das instalações, tendo decorrido mais de uma hora após o autor dos crimes ter entrado no estabelecimento de ensino.

Neste encontro com a imprensa, McCraw foi confrontado com acusações feitas pelos pais de alunos, de que os agentes demoraram muito para entrar na escola.

O responsável acabou por revelar que o argumento das forças de segurança, foi de que o assassino já tinha deixado de disparar, tendo-se barricado na sala.

À hora em que o homicida foi abatido, depois de ter disparado mais de cem vezes contra os alunos, no edifício estavam, segundo o coronel, 19 policias.

Outro erro detetado, segundo o chefe do departamento de segurança, terá sido, uma porta para o exterior que estaria aberta, indevidamente, por descuido de um docente.

"A porta obviamente tinha que estar fechada", afirmou aos jornalistas.

O militar negou, também, rumores de que o homicida teria manifestado nas redes sociais, antes do ataque, a intenção de disparar, quer contra a sua avó, quer contra as crianças. Fê-lo, efetivamente, mas para um grupo privado.

Entretanto, o FBI que acompanha o caso, anunciou que o serviço de inteligência norte-americano vai abrir uma investigação própria sobre o massacre.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+