Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Coreia do Norte procura vírus em rios e lagos e limpa esgotos

27 mai, 2022 - 10:26 • Lusa

Mais de 3,27 milhões já contraíram a "febre" desde o final de abril, com 3,03 milhões já recuperados, cerca de 233.090 ainda em tratamento e 69 óbitos.

A+ / A-

A Coreia do Norte está a rastrear o SARS-CoV-2 em rios e lagos, a promover a desinfeção de aterros e esgotos e a monitorar animais selvagens que podem ser portadores do vírus, noticiou a imprensa.

A agência de notícias estatal KCNA publicou uma notícia a relatar a "escrupulosa operação" que está a ser realizada para atualizar a "política profilática" do Estado após a deteção, em 12 de maio, do vírus no país, pela primeira vez desde o início da pandemia.

A notícia adianta que foram instalados "postos anti-epidemia" em 1.840 pontos "para intensificar a desinfeção de peões e veículos" e que existem outros 1.830 para "vigilância apertada" de animais selvagens.

As autoridades norte-coreanas relataram cerca de 100.460 novos casos de pessoas com "febre" (um termo usado pelo regime para casos suspeitos, devido à falta de capacidade de teste).

Desta forma, mais de 3,27 milhões já contraíram a "febre" desde o final de abril, com 3,03 milhões já recuperados, cerca de 233.090 ainda em tratamento e 69 óbitos possivelmente ligados à Covid-19.

Os números que foram publicados apontam para uma propagação surpreendentemente rápida do novo coronavírus (13,2% da população nacional já teria sido infetada) e uma mortalidade invulgarmente baixa num país que não tem vacinas.

No entanto, os serviços de inteligência sul-coreanos acreditam que muitas dessas "febres" podem ser outras doenças, como sarampo ou febre tifoide.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+