Tempo
|
A+ / A-

EUA

Joe Biden prefere não comparar a varíola dos macacos com a Covid-19

23 mai, 2022 - 08:47 • Tomás Anjinho Chagas , Olímpia Mairos

De visita ao Japão, o presidente norte-americano defendeu a necessidade de impor sanções duradouras à Rússia, para desincentivar a China a invadir o território de Taiwan.

A+ / A-

O presidente dos Estados Unidos lembra que as doenças não se transmitem da mesma forma e que já existem vacinas eficazes para combater a chamada MonkeyPox ou varíola dos macacos.

Joe Biden considera, por isso, que para já não há motivo para impor mais medidas e apresenta três argumentos: “Em primeiro: nós tivemos largos números de Monkeypox no passado; em segundo: temos vacinas para tratar a doença e em terceiro: para já não há nada que nos indique que seja preciso criar novas medidas para conter o que se está a passar”.

Apesar de o número de casos estar a aumentar, entende que “não chega ao nível de preocupação que existiu com a Covid-19”, defendendo que a “vacina funciona” e que “as pessoas devem tomar cuidados”.

Varíola dos Macacos. Que doença rara é esta que está a crescer em Portugal?
Varíola dos Macacos. Que doença rara é esta que está a crescer em Portugal?

Na sexta-feira, a Organização Mundial da Saúde dava conta de cerca de 80 casos confirmados de infeção pelo vírus Monkeypox em 12 países, afirmando que estes surtos são atípicos porque estão a ocorrer em países não endémicos.

Em comunicado, a OMS revelou estar a trabalhar com os parceiros para entender melhor a extensão e a causa dos surtos de varíola dos macacos - uma doença que foi detetada nos últimos dez dias e que a organização prevê que continue a aumentar.

O foco e rota de contágio ainda não foram estabelecidos.

"A situação está a evoluir de tal forma que a OMS acredita que haverá mais casos de varíola a serem identificados à medida que a vigilância for estendida em países que não são endémicos", refere a nota epidemiológica da organização.

As informações atuais indicam que quem tem maior risco de contágio são aqueles que têm contacto físico próximo com alguém que está infetado e apresenta sintomas.

Portugal contabiliza 23 casos de infeção pelo vírus Monkeypox, segundo a Direção-Geral da Saúde, que aguarda resultados relativamente a outras amostras.

Sanções duradoras à Rússia para desincentivar China

O presidente norte-americano está de visita ao Japão onde afirmou ser necessário impor sanções duradouras à Rússia, para desincentivar a China a invadir o território de Taiwan.

Ele [Putin] tem de pagar e a Rússia tem de pagar a longo prazo pelo que fez em termos de sanções que são impostas e eu digo isto não só por causa da Ucrânia. Há uma proporção de forças entre Rússia e Ucrânia - e China e Taiwan”, diz Biden.

“Se as sanções não forem duradouras e sustentadas, que sinal estamos a dar à China em relação ao preço de conquistar Taiwan através da força?”, questiona.

Biden esteve reunido em Tóquio com o primeiro-ministro do Japão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+