Tempo
|
A+ / A-

Bruxelas anuncia nova ajuda macrofinanceira de nove mil milhões de euros

18 mai, 2022 - 14:00 • Rosário Silva , com agências

A União Europeia já tinha atribuído 1,2 mil milhões de euros de ajuda macrofinanceira de urgência à Ucrânia, na sequência da invasão russa.

A+ / A-

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, anunciou esta quarta-feira "uma nova assistência macrofinanceira excecional" para a Ucrânia de "até nove mil milhões de euros", ainda esta no.

"Propomos completar a significativa ajuda a curto prazo prestada até agora, com uma nova assistência macrofinanceira excecional à Ucrânia no montante máximo de nove mil milhões de euros, em 2022", disse a presidente do executivo comunitário, em declarações à imprensa, em Bruxelas, sem, contudo, concretizar a forma como esta verba será atribuída.

Recorde-se que a União Europeia (UE) já tinha atribuído 1,2 mil milhões de euros de ajuda macrofinanceira de urgência à Ucrânia, na sequência da invasão russa, iniciada a 24 de fevereiro.

Von der Leyen salientou ainda que, numa perspetiva de longo prazo, a UE vai apoiar a reconstrução da Ucrânia, combinando investimento com reformas, de modo a apoiar o percurso do país no caminho para a Europa.

Neste sentido, vai ser criada uma plataforma de reconstrução que reúna a Ucrânia, a UE e outros países doadores, instituições internacionais e outros parceiros relevantes.

"O objetivo desta plataforma seria o de chegar a acordo sobre o caminho a seguir e assegurar o máximo de sinergias de todos os esforços", referiu a responsável.

"Estes investimentos ajudarão a Ucrânia a emergir mais forte e mais resistente da devastação causada pelas tropas de [Presidente russo, Vladimir] Putin", acrescentou.

O plano de reconstrução da Ucrânia terá de incluir reformas em áreas-chave como o combate à corrupção, o primado da lei e independência do sistema judicial, tendo ainda que visar a transição digital e ecológica e os valores fundamentais da UE.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+