Tempo
|
A+ / A-

Depois da Finlândia, Suécia confirma pedido de adesão à NATO

16 mai, 2022 - 15:12 • Rosário Silva

"Existe uma ampla maioria no Parlamento da Suécia para aderir à NATO e o melhor para o país e para a população é a adesão”, afirma a primeira-ministra sueca.

A+ / A-

A primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson, anunciou esta segunda-feira que o país vai candidatar-se oficialmente à adesão à NATO.

A decisão é histórica já que coloca um ponto final a dois séculos de uma politica de não-alinhamento militar, o que tem sido, de resto, uma marca da identidade nacional sueca.

Magdalena Andersson confirma, assim, que o seu país vai oficialmente candidatar-se à adesão à Aliança Atlântica.

"Vamos informar a NATO de que queremos tornar-nos membros da aliança", disse Andersson, em conferência de imprensa, em Estocolmo, depois de uma reunião extraordinária do executivo e de um debate parlamentar sobre política de segurança.

"Existe uma ampla maioria no Parlamento da Suécia para aderir à NATO e o melhor para o país e para a população é a adesão”, assegurou a primeira-ministra e líder do Partido Social-Democrata sueco.

No domingo, o Presidente da Finlândia, Sauli Niinisto, confirmou que o país vai apresentar um pedido de adesão à NATO.

“É um dia histórico. Uma nova era começou”, disse o chefe de Estado e reiterou a primeira-ministra, Sanna Marin, numa conferência de imprensa conjunta.

O Parlamento finlandês deve aprovar a decisão nos próximos dias, pondo fim à neutralidade do país, cumprida há 73 anos.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+