Tempo
|
A+ / A-

Governo francês anuncia demissão. Foi lapso

14 mai, 2022 - 13:53 • Lusa

O Palácio Matignon reconheceu que a divulgação do comunicado se deveu a um "erro informático que não deveria ter ocorrido".

A+ / A-

O Governo francês anunciou este sábado, por lapso, a sua demissão através de um comunicado publicado no seu site oficial que foi corrigido após alguns minutos.

O primeiro-ministro Jean Castex apresentou a demissão do Governo ao presidente da República Emmanuel Macron", dizia a mensagem.

A sede do Governo, no Palácio Matignon, reconheceu que a divulgação do comunicado se deveu a um "erro informático que não deveria ter ocorrido", informou a rádio pública France Info.

Esta situação ocorre quando na França é aguardada a demissão do Governo, embora não esteja prevista até pelo menos segunda-feira, e se espera que o nome do próximo primeiro-ministro seja anunciado.

O segundo mandato de Macron começou oficialmente hoje, mas a demissão do executivo e a formação do novo foram adiadas por alguns dias.

Inicialmente, o adiamento deveu-se à viagem já anteriormente agendada de Castex ao Vaticano para a cerimónia marcada para domingo de canonização de figuras da Igreja Católica, incluindo três franceses.

No entanto, Paris anunciou esta manhã que Macron viajará este domingo para os Emirados Árabes Unidos por causa da morte do presidente daquele país, Khalifa bin Zayed al Nahayn, bem como para prestar apoio ao novo presidente, o seu irmão Mohammed bin Zayed.

Como o Presidente e o primeiro-ministro não podem estar no exterior ao mesmo tempo, Castex ficará em França e o ministro do Interior, Gérald Darmanin, representá-lo-á na cerimónia do Vaticano.

Macron disse, na última segunda-feira, em Berlim, durante a sua primeira viagem ao exterior após sua reeleição em 24 de abril, que já tinha decidido quem seria o seu próximo primeiro-ministro, mas que não o anunciaria naquele momen

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+