Tempo
|
A+ / A-

Zelenskiy diz que ajuda financeira dos EUA vai ser aplicada na defesa ucraniana

12 mai, 2022 - 04:40 • Marisa Gonçalves com agências

O Presidente ucraniano sublinhou ainda que uma parte do dinheiro vai servir para “investigar crimes de guerra cometidos pelos ocupantes”.

A+ / A-

Depois de a Câmara dos Representantes dos Estados Unidos ter aprovado um pacote de 40 mil milhões de dólares (38 mil milhões de euros) para a Ucrânia, reforçando um o apoio a Kiev, tal como tinha sido pedido por Joe Biden, o Presidente ucraniano veio agradecer a ajuda.

Estou grato aos Estados Unidos e ao Congresso norte-americano por esta ajuda que vamos receber”, disse Volodymyr Zelenskiy numa nova mensagem divulgada em vídeo, sublinhando que haverá em breve uma votação no Senado para que, de seguida, o Presidente dos Estados Unidos, possa promulgar o novo pacote de ajuda financeira.

O texto aprovado na Câmara baixa do Congresso dos EUA, na terça-feira à noite, inclui uma componente económica e humanitária, mas também armas e munições.

Na sua mensagem em vídeo, Zelenskiy diz que o dinheiro será usado de forma rápida e “sem qualquer burocracia” para melhorar a capacidade defensiva da Ucrânia. “Vamos ter mais armas, munições e equipamento”, frisou.

Acrescentou que os cerca de 40 mil milhões de euros vão servir também para “ajudar a investigar os crimes de guerra que a Rússia e os ocupantes russos estão a cometer”.

Voltou a manifestar confiança numa vitória sobre a ofensiva militar russa. “Independentemente do que os ocupantes decidam fazer a seguir, não lhes vai valer de nada. Não têm qualquer hipótese. Eu acredito que vamos libertar o nosso país e o nosso povo”, sustentou.

O Presidente reafirmou que a guerra só terminará “quando a Ucrânia recuperar tudo aquilo que a Rússia lhe tirou”.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou a morte de mais de três mil civis e a fuga de mais de 13 milhões de pessoas, das quais mais de 5,5 milhões para fora do país, de acordo com os dados mais recentes da ONU.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+