Tempo
|
A+ / A-

Guerra na Ucrânia

"Negociações muito difíceis" para retirar soldados feridos de Azovstal

12 mai, 2022 - 18:54 • Ricardo Vieira

Notícia foi confirmada pela vice-primeira-ministra da Ucrânia.

A+ / A-

O governo ucraniano está a realizar conversações para tentar retirar 38 soldados feridos do complexo industrial de Azovstal, em Mariupol, que está cercado há várias semanas pelas forças russas.

A vice-primeira-ministra da Ucrânia, Iryna Vereschuk, fala em "negociações muito difíceis".

Os soldados do Batalhão Azov que as autoridades ucranianas querem retirar de Azovstal são "feridos graves", adiantou a governante.

O complexo industrial de Azovstal é a única parte da cidade de Mariupol que ainda não está em poder do exército russo.

Além dos tropas ucranianos, estima-se que ainda estejam em Azovstal cerca de uma centena de civis.

A Ucrânia propõe trocar os soldados feridos por prisioneiros de guerra russos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+