Tempo
|
A+ / A-

Covid-19. Coreia do Norte anuncia primeiro caso de infeção

12 mai, 2022 - 03:34 • Lusa

O regime de Pyongyang criou um sistema de quarentena e anunciou o bloqueio total de cidades.

A+ / A-

Veja também:


A Coreia do Norte detetou o primeiro caso de Covid-19, desde o início da pandemia, há mais de dois anos e decretou o estado de "emergência máxima", anunciou a agência de notícias estatal KCNA.

Este primeiro caso, detetado em testes efetuados no domingo, em Pyongyang, a um número não especificado de pessoas doentes e com febre, "corresponde à variante Ómicron" do coronavírus SARS-CoV-2, acrescentou a KCNA.

O líder norte-coreano anunciou a criação de um sistema de quarentena para controlar os contágios de "emergência máxima", durante uma reunião de emergência da comissão política do Partido dos Trabalhadores, no poder.

"O objetivo é eliminar a raiz o mais rapidamente possível", disse Kim Jong-un, citado pela KCNA.

Além de um controlo mais rigoroso das fronteiras e de medidas de confinamento, Kim pediu à população para "impedir completamente a propagação do vírus, bloqueando totalmente bairros em todas as cidades e em todos os concelhos do país", indicou.

Todas as atividades produtivas e comerciais serão organizadas de modo a isolar cada unidade de trabalho para evitar a propagação do vírus, adiantou o líder norte-coreano.

A Coreia do Norte fechou completamente as fronteiras desde o início da pandemia, há mais de dois anos, sendo esta a primeira vez que o regime norte-coreano anuncia a presença da doença no país.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a Coreia do Norte realizou, em 2020, 13.259 testes à Covid, todos com resultado negativo.

A Covid-19 causou mais de seis milhões de mortos e mais de 510 milhões de infeções em todo o mundo, de acordo com dados da Universidade norte-americana Johns Hopkins.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+