Tempo
|
A+ / A-

​Lavrov acusa Ocidente de declarar "guerra total" à Rússia

25 mar, 2022 - 14:45 • Lusa

Ministro dos Negócios Estrangeiros garantiu ainda que o país não está isolado e que tem “muitos amigos” em países de todos os continentes.

A+ / A-

Veja também:


O ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Serguei Lavrov, acusou esta sexta-feira o ocidente de ter declarado uma "guerra total" à Rússia com o objetivo de "destruir" a sua economia e o país.

"Foi-nos declarada uma guerra híbrida total, com o objetivo de destruir, quebrar, aniquilar, estrangular a economia russa, e a Rússia no seu todo", afirmou Lavrov durante um encontro com uma fundação diplomática russa.

"Este termo [guerra total], que utilizava a Alemanha hitleriana, é agora pronunciado por muitos políticos europeus quando explicam o que pretendem fazer à Rússia", precisou.

O desempenho central da Rússia na derrota da Alemanha de Hitler em 1945 permanece no centro da identidade nacional russa e do discurso patriótico de Vladimir Putin.

O presidente russo tinha já utilizado estes termos, numa alusão ao regime nazi, quando denunciou o "blitzkrieg" económico do ocidente ou comparou a suas sanções aos "pogroms anti-semitas".

No decurso da sua intervenção desta sexta-feira, Lavrov também observou que as duras sanções ocidentais demonstram claramente "que todos os valores que infundem os colegas ocidentais, a liberdade de expressar as suas opiniões, a economia de mercado, a inviolabilidade da propriedade privada, não valem nada para eles".

"Quando o Ocidente necessitou de fazer algo de concreto contra a Rússia, desprezou esses valores", frisou.

No decurso do primeiro mês no que é descrito pela Rússia como uma "operação militar especial" na Ucrânia, com a entrada de milhares de soldados no país vizinho e também com o objetivo de garantir a "desnazificação" do regime de Kiev, o ocidente impôs diversas medidas dirigidas à cadeia logística, à economia e ao sistema financeiro russo, que também abrangem o Presidente Vladimir Putin e diversos oligarcas russos.

No entanto, Lavrov assegurou que a Rússia não está isolada.

"Temos muitos amigos, aliados, parceiros no mundo, um grande número de associações com quem a Rússia trabalha em países de todos os continentes, e vamos continuar a fazê-lo", disse Lavrov.

Assegurou ainda que uma larga maioria de países não se vai juntar à política de sanções ocidentais contra a Rússia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+