Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Estudo

Covid-19. Anticorpos naturais duram pelo menos sete meses nas crianças

18 mar, 2022 - 18:10 • Lusa

A informação recolhida pelos investigadores "não difere em função da gravidade dos sintomas ou se uma criança era assintomática, se tinha um peso saudável, obesidade ou por sexo".

A+ / A-

As crianças que foram infetadas com o coronavírus SARS-CoV-2 desenvolvem anticorpos naturais que duram pelo menos sete meses, concluiu um estudo do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas (UTHealth) hoje divulgado.

"Esta descoberta é importante porque a informação que recolhemos não difere em função da gravidade dos sintomas ou se uma criança era assintomática, se tinha um peso saudável, obesidade ou por sexo", adiantou Sarah Messiah, uma das autoras da investigação e professora de epidemiologia na UTHealth.

O estudo, que se iniciou em outubro de 2020 e que foi publicado hoje na revista científica Pediatrics, analisou um grupo de 218 crianças a partir dos 5 anos do Texas, no âmbito de uma investigação mais alargada para avaliar a prevalência de anticorpos ao longo do tempo em adultos e menores desse estado norte-americano.

Os participantes forneceram três amostras de sangue ao longo da investigação, que foram recolhidas antes da vacinação e já durante as variantes Delta e Ómicron do coronavírus SARS-CoV-2.

"Enquanto 96% dos infetados continuaram a ter anticorpos até sete meses depois, bem mais de metade (58%) da amostra foi negativa para anticorpos induzidos por infeção na terceira e última medição", adiantam as conclusões, que salientam que estes resultados não incluem o impacto da proteção conferida pelas vacinas.

Segundo Sarah Messiah, estas conclusões "são apenas um passo na compreensão do impacto do vírus nas crianças", num país em que cerca de 14 milhões de menores testaram positivo para o SARS-CoV-2.

Embora este estudo "seja encorajador" em relação à duração de anticorpos naturais nas crianças, "ainda não sabemos o limiar de proteção absoluta", salientou a investigadora, para quem a vacinação constitui uma "ótima ferramenta disponível" para garantir uma proteção adicional contra o coronavírus que causa a covid-19.

A covid-19 provocou pelo menos 6.011.769 mortos em todo o mundo desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A variante Ómicron, que se dissemina e sofre mutações rapidamente, tornou-se dominante no mundo desde que foi detetada pela primeira vez, em novembro, na África do Sul.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+