Tempo
|
A+ / A-

Mais de 50 pessoas morreram nos bombardeamentos em Chernihiv

17 mar, 2022 - 08:55 • Olímpia Mairos , com agências

A cidade, no norte da Ucrânia, tem sido um dos alvos dos bombardeamentos russos, praticamente desde o início do conflito.

A+ / A-

Veja também:


Pelo menos 53 pessoas foram mortas nos bombardeamentos feitos pelos russos, na quarta-feira, a Chernihiv. A informação está a ser avançada pelo governador regional de Chernihiv.

“Estamos sofrendo pesadas perdas – 53 cidadãos foram mortos ontem”, disse o governador Viacheslav Chaus, citado pela Reuters.

A cidade, no norte da Ucrânia, tem sido um dos alvos dos bombardeamentos russos, praticamente desde o início do conflito.

Para a tarde desta quinta-feira está marcada uma reunião do Conselho de Segurança da ONU, convocada por seis países - Reino Unido, EUA, França, Irlanda, Noruega e Albânia. O objetivo passa por encontrar uma solução que proteja os civis ucranianos “em situações vulneráveis”.

Entretanto, também as negociações entre a Rússia e a Ucrânia devem ser retomadas esta quinta-feira. Volodymyr Zelensky já definiu como prioridades, nas negociações da paz, o fim da guerra, mas procura também garantias de segurança, soberania e restauração da integridade territorial.

A Rússia lançou a 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já causou pelo menos 726 mortos e mais de 1.170 feridos, incluindo algumas dezenas de crianças, e provocou a fuga de cerca de 4,8 milhões de pessoas, entre as quais três milhões para os países vizinhos, segundo os mais recentes dados da ONU.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+