Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Oligarcas russos pedem o fim da guerra contra a Ucrânia "o mais rápido possível"

01 mar, 2022 - 22:52 • Reuters

Dois oligarcas russos, Mikhail Fridman e Oleg Deripaska apelaram ao fim da guerra entre os dois países. Os chamados oligarcas da Rússia estão a enfrentar um caos económico depois do Ocidente ter imposto severas sanções à Rússia pela invasão da Ucrânia.

A+ / A-

Dois oligarcas russos, Mikhail Fridman e Oleg Deripaska, pediram o fim do conflito desencadeado pelo ataque do presidente Vladimir Putin à Ucrânia, com Fridman chamando-o de uma tragédia para os dois países.

O multimilionário Fridman, que nasceu no oeste da Ucrânia, disse aos funcionários, numa carta, que o conflito estava a criar uma barreira entre os dois povos eslavos da Rússia e da Ucrânia, que são irmãos há séculos.

"Nasci no oeste da Ucrânia e vivi lá até os 17 anos. Os meus pais são cidadãos ucranianos e moram em Lviv, a minha cidade favorita", escreveu Fridman na carta à qual a Reuters teve acesso.

"Mas também passei grande parte da minha vida como cidadão da Rússia, construindo e desenvolvendo negócios. Estou profundamente ligado aos povos ucraniano e russo e vejo o conflito atual como uma tragédia para ambos".

O bilionário russo Oleg Deripaska usou uma publicação no Telegram para pedir que as negociações de paz comecem "o mais rápido possível".

"A paz é muito importante", disse Deripaska, que é o fundador da gigante russa de alumínio Rusal. A 21 de fevereiro, Deripaska dizia que não haveria guerra.

Washington impôs sanções a Deripaska e outros oligarcas russos por causa das ligações ao regime de Putin, após suposta interferência russa nas eleições americanas de 2016, o que o Kremlin nega.

Os chamados oligarcas da Rússia, que já exerceram influência significativa sobre o presidente Boris Yeltsin na década de 1990, estão a enfrentar um caos económico depois do Ocidente ter imposto severas sanções à Rússia pela invasão da Ucrânia.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+