Tempo
|
A+ / A-

Militares ucranianos acusam russos de matarem dezenas de civis em Kharkiv

28 fev, 2022 - 20:22 • Reuters com redação

Em resultado deste ataque a um bairro residencial pode haver dezenas de mortes, apesar de não ser possível confirmar por fontes independentes.

A+ / A-

A artilharia russa bombardeou bairros residenciais da segunda maior cidade da Ucrânia, Kharkiv, nesta segunda-feira, tendo possivelmente resultado do ataque dezenas de pessoas, disseram autoridades ucranianas.

As forças invasoras russas estão a encontrar forte resistência dos ucranianos no quinto dia de conflito.

Os ataques aconteceram enquanto autoridades russas e ucranianas se reuniam na fronteira bielorrussa. As conversações não avançaram.

A Rússia enfrenta um isolamento cada vez maior e uma grande turbulência económica numa altura em que as nações ocidentais, unidas na condenação do ataque, a atingiram com uma série de sanções que se espalharam pelo mundo.

Entretanto, os Estados Unidos impuseram novas sanções ao banco central da Rússia e outras fontes de riqueza.

A invasão russa - o maior ataque a um Estado europeu desde a Segunda Guerra Mundial - não conseguiu os ganhos iniciais decisivos que Putin esperava. Mas Kharkiv, no nordeste da Ucrânia, tornou-se um grande campo de batalha.

O chefe da administração regional, Oleg Synegubov, disse que a artilharia russa atingiu bairros residenciais, embora não houvesse posições do exército ucraniano ou infraestrutura estratégicas naquela cidade. Pelo menos 11 pessoas foram mortas, disse.

"Isto está a acontecer durante o dia, quando as pessoas vão à farmácia, para fazer compras ou beber água. É um crime", afirmou.

Anteriormente, o conselheiro do Ministério do Interior, Anton Herashchenko, disse que ataques com rockets russos em Kharkiv mataram dezenas de pessoas. Não foi possível verificar os números de vítimas através de forma independente.

Vários vídeos colocados na internet por militares mostraram grossas colunas de fumo junto a prédios.

O embaixador de Moscovo nas Nações Unidas, em Nova Iorque, disse que o exército russo não representa uma ameaça para os civis.

Os combates também ocorreram durante a noite de domingo em torno da cidade portuária de Mariupol, disse o chefe da administração regional de Donetsk, Pavlo Kyrylenko. Não disse se as forças russas ganharam ou perderam terreno.

As forças russas tomaram duas pequenas cidades no sudeste da Ucrânia e a área em torno de uma unidade nuclear, de acordo com a agência de notícias Interfax, mas a capital Kiev permaneceu sob controlo do governo.

As explosões foram ouvidas na cidade antes do amanhecer e os soldados montaram postos de controlo e bloquearam ruas com pilhas de sacos de areia e pneus enquanto esperavam para enfrentar os soldados russos.

Nas ruas de Kiev, placas normalmente usadas para alertas de trânsito mostravam a mensagem: "Putin perdeu a guerra. O mundo inteiro está com a U
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+