Tempo
|
A+ / A-

Guerra na Ucrânia

“Exijo ao mundo: isolem totalmente a Rússia”, pede MNE ucraniano

26 fev, 2022 - 08:25 • Marta Grosso

O apelo chega depois de um prédio de habitação em Kiev ter sido atingido por um míssil na manhã deste sábado, causando pelo menos 35 feridos, entre os quais duas crianças.

A+ / A-

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia lançou, neste sábado, um forte apelo a todos os países: “Exijo ao mundo: isolem totalmente a Rússia. Parem os criminosos de guerra russos!”, escreveu no Twitter.

A exigência surge depois de uma noite de ataques na capital e de um prédio de habitação ter sido atingido por um míssil já ao início da manhã deste sábado, apesar de a Rússia afirmar que apenas ataca alvos militares.

“Kiev, nossa esplêndida e pacífica cidade, sobreviveu a mais uma noite sob ataques das forças terrestres russas, mísseis. Um deles atingiu um apartamento residencial em Kiev. Exijo ao mundo: isolem totalmente a Rússia, expulsem embaixadores, embarguem o petróleo, arruínem a sua economia. Parem os criminosos de guerra russos!”, escreveu Dmytro Kuleba.


Nas redes sociais, circulam imagens do momento em que o edifício foi atingido e há mesmo uma feita a partir de um vídeo interno.


Também as Forças Armadas ucranianas divulgaram imagens do prédio atingido por mísseis, contrariando as declarações de Moscovo, segundo as quais não ataca alvos civis. O ministro ucraniano do Interior, Anton Herashchenko, confirma o ataque e o presidente da Câmara de Kiev, Vitali Klitschko, fala em pelo menos 35 feridos, entre os quais duas crianças.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+