Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Moderna iniciou ensaios para reforço da vacina específico contra a Ómicron

27 jan, 2022 - 00:23 • Lusa

Esta dose de reforço específica será avaliada como uma terceira ou quarta dose da vacina contra a Covid-19.

A+ / A-

A empresa de biotecnologia norte-americana Moderna anunciou nesta quarta-feira que iniciou os ensaios clínicos para uma dose de reforço da vacina contra a Covid-19 especificamente concebida contra a variante Ómicron.

Os ensaios incluem um total de 600 adultos, metade dos quais já recebeu duas doses da vacina da Moderna há pelo menos seis meses, e a outra metade recebeu não apenas essas duas doses iniciais, mas também, há pelo menos três meses, a dose de reforço.

Esta dose de reforço especifica contra a Ómicron será, desta forma, avaliada como uma terceira ou quarta dose da vacina contra a Covid-19.

A empresa norte-americana também revelou resultados sobre a eficácia da terceira dose da sua vacina contra a Ómicron.

Segundo a Moderna, seis meses após a dose de reforço, os níveis de anticorpos contra a Ómicron foram reduzidos em seis vezes, em relação ao pico observado 29 dias após a inoculação.

No entanto, os anticorpos permanecem detetáveis em todos os participantes, assegurou.

Estes dados foram obtidos através da análise ao sangue de 20 pessoas que receberam a dose de reforço de 50 microgramas (metade das duas primeiras injeções).

"Estamos tranquilizados com a persistência de anticorpos contra a Ómicron, seis meses após a terceira dose atualmente autorizada", referiu o diretor-executivo da Moderna, Stéphane Bancel, citado em comunicado de imprensa.

"No entanto, devido à ameaça a longo prazo representada pela disseminação da Ómicron, estamos a avançar com a dose de reforço específica contra esta variante", acrescentou.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+