Tempo
|
A+ / A-

Roberta Metsola é a nova presidente do Parlamento Europeu

18 jan, 2022 - 10:30 • Redação com Lusa

É natural de Malta e sucede, a partir desta terça-feira, a David Sassoli. "Vou trabalhar arduamente em prol do Parlamento Europeu e de todos os cidadãos europeus", garantiu.

A+ / A-

Roberta Metsola, do Partido Popular Europeu (PPE), foi eleita em Estrasburgo, França, presidente do Parlamento Europeu para a segunda metade da legislatura, até 2024, sucedendo no cargo ao italiano David Sassoli, falecido na semana passada.

Na votação realizada na manhã desta terça-feira, Metsola obteve 458 votos entre 616 votos expressos, superando por larga margem a maioria absoluta de que necessitava (309), anunciou o eurodeputado português Pedro Silva Pereira, que dirigiu o ato eleitoral enquanto segundo vice-presidente da assembleia.

Apesar de ter três oponentes nesta eleição - a sueca Alice Bah Kuhnke (Verdes/Aliança Livre Europeia), o polaco Kosma Zlotowski (Conservadores e Reformistas Europeus) e a espanhola Sira Rego (Grupo da Esquerda) -, a vitória de Metsola, até agora primeira vice-presidente do Parlamento Europeu, era já esperada, em função do entendimento entre as três maiores bancadas do hemiciclo, que previa que a presidência da assembleia europeia na segunda metade da legislatura coubesse a uma figura escolhida pelo PPE, de centro-direita, após o socialista Sassoli a ter assumido nos dois primeiros anos e meio.

A maltesa, de 43 anos, advogada, torna-se a terceira mulher a presidir ao Parlamento Europeu, e a primeira maltesa a dirigir uma instituição europeia .

Metsola, que faz hoje anos, prometeu defender vários valores europeus e seguir o legado de David Sassoli. "Vou trabalhar arduamente em prol do Parlamento Europeu e de todos os cidadãos europeus. Gostava que acreditassem novamente, que tivessem novamente entusiasmo pelo nosso projeto, que tem de ser mais justo e igualitário."

"Em toda a Europa, nos próximos anos, vão olhar para nós à procura de liderança e outros vão continuar a testar os limites dos nossos princípios democráticos e europeus. Temos de lutar contra a narrativa que vai contra a União Europeia" , continuou a maltesa, afirmando que “quem olhar para nós [Europa] vai encontrar em nós um aliado”.

Durante todo o discurso, Roberta Metsola abordou vários tópicos, entre os quais as alterações climáticas. "Não podemos separar o ambiente da economia", disse, notando que as alterações climáticas não são um problema para ser tratado noutra geração.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+