Tempo
|
A+ / A-

Nova Zelândia quer criar a primeira geração livre de tabaco

09 dez, 2021 - 15:25 • Filipe d'Avillez

O Governo pretende proibir pessoas que tenham 14 anos em 2027 de comprar cigarros durante toda a sua vida.

A+ / A-

A Nova Zelândia pretende criar a primeira geração inteiramente livre de tabaco.

Segundo planos revelados esta quinta-feira pela imprensa neozelandesa, a ideia passa por ir aumentando gradualmente a idade mínima para comprar cigarros, e que atualmente se encontra nos 18 anos, até proibir completamente a venda a novas gerações.

Assim, quem tem 14 anos ou menos agora nunca poderá comprar cigarros legalmente na Nova Zelândia, caso o projeto se torne lei, como é esperado que aconteça.

A percentagem de fumadores tem descido de forma consistente ao longo dos últimos anos, mas de forma desigual entre neozelandeses de origem europeia e indígenas. Os indígenas continuam a consumir tabaco a ritmos muito superiores aos europeus, o que levou o Governo a querer tomar esta medida, explica a ministra da Saúde Ayesha Verrall.

“Se nada for feito levará décadas até que as taxas de tabagismo entre os Maoris caiam abaixo dos 5%”, admite, em declarações reproduzidas pelo jornali britânico "The Guardian", acrescentando que os indígenas são a verdadeira razão de ser do projeto de lei, que pretende ainda obrigar à diminuição dos níveis de nicotina nos cigarros.

Críticos da medida dizem que esta apenas criará um vazio a preencher por contrabandistas, um risco que o Governo admite existir, e apontam também para o facto de a lei não prever limitar de alguma forma o uso de substitutos de tabaco, como Vapes, que muitas vezes têm maiores taxas de nicotina que os cigarros.

Caso a lei seja implementada a Nova Zelândia passará a ter a legislação mais restritiva para o uso de tabaco no mundo, a seguir ao Butão, onde os produtos de tabaco são simplesmente proibidos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • B S
    09 dez, 2021 Porto 15:37
    Sem problemas! Agora existem lobbies, um pouco por todo o mundo para a despenalização do consumo de drogas recreativas, inclusive as fumadas!!!. Já não haverá perigo para os pulmões das pessoas. Tal como a lei seca americana, de há 100 anos atrás, tem tudo para ser um sucesso. Estes novos políticos democratas. muito gostam de proibir... Dementes!

Destaques V+