Tempo
|
A+ / A-

​ONU alerta. Combustíveis fósseis previstos até 2030 estão desajustados do Acordo de Paris

20 out, 2021 - 13:56 • Redação

Relatório das Nações Unidas analisou 15 grandes produtores de combustíveis fósseis que preveem aumentar a produção em cerca de 110%, mais do dobro do limite tolerado para não superaquecer o planeta.

A+ / A-

O relatório anual do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente revela que os planos dos governos para extrair combustíveis fósseis até 2030 são incompatíveis com a manutenção das temperaturas globais em níveis seguros.

De acordo com o relatório anual do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, na próxima década, as principais economias mundiais vão aumentar a produção de combustíveis fosseis em cerca de 110%, mais do dobro do limite tolerado para não superaquecer o planeta.

As Nações Unidas alertam por isso que não vai ser possível cumprir as metas do acordo de Paris, com as nações a comprometerem-se a limitar a subida da temperatura média global a 1,5 graus centígrados.

O relatório analisou 15 grandes produtores de combustíveis fósseis. Os países analisados no relatório foram Austrália, Brasil, Canadá, China, Alemanha, Índia, Indonésia, México, Noruega, Rússia, Arábia Saudita, África do Sul, Emirados Árabes Unidos, Reino Unido e Estados Unidos.

Este relatório da ONU é conhecido a poucos dias do encontro, em Glasgow, de representantes de quase 200 países para negociações sobre o clima - COP26. Uma iniciativa que tinha como objetivo fortalecer as ações de combate ao aquecimento global no Acordo de Paris de 2015.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+