Tempo
|
A+ / A-

Antropólogo alerta que "só agora começamos a ver os impactos" do Brexit

14 out, 2021 - 18:10 • Sandra Afonso , com Redação

James Suzman acredita que o Brexit foi um “erro massivo”, alimentado "pelas ambições de um punhado de homens da política, que conseguiram aproveitar-se de uma certa forma de orgulho".

A+ / A-

O antropólogo britânico James Suzman avisa que "só agora começamos a ver os impactos" da saída do Reino Unido da União Europeia (UE).

Em entrevista à Renascença, Suzman diz que neste momento todos sentem as consequências da saída da UE

Desde as empresas exportadoras até aos pequenos comerciantes, passando pelos cidadãos que têm dificuldades em comprar bens básicos, ninguém escapa às consequências do Brexit, alerta.

"Assistimos a problemas nas cadeias de abastecimento, as lojas estão bastante vazias, não temos motoristas de pesados suficientes porque, é claro, grande parte destes trabalhadores eram de outros países", explica.

"Mas também há outros sectores profundamente afectados. Muitas empresas confiavam no comércio livre e fácil com a Europa, não sei os números exatos mas cerca de 13 ou 14% das exportações são para a Europa, é um impacto significativo em qualquer economia", acrescenta ainda, à Renascença.

James Suzman acredita que o Brexit foi um “erro massivo”, alimentado "pelas ambições de um punhado de homens da política, que conseguiram aproveitar-se de uma certa forma de orgulho".

"Não acredito que haja qualquer possibilidade de recuo, tão cedo. Mas é claro que a Grã-Bretanha vai sofrer, até certo ponto, como resultado disto", defende.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+