Tempo
|
A+ / A-

Somália. Atentado suicida em Mogadíscio matou pelo menos nove pessoas

14 set, 2021 - 22:58 • Lusa

Ataque foi reivindicado por rebeldes do Al-Shabaab, islamistas radicais afiliados à Al-Qaeda.

A+ / A-

Pelo menos nove pessoas, na sua maioria membros das forças de segurança da Somália, morreram esta terça-feira num presumível atentado suicida contra um posto de controlo em Mogadíscio, capital do país da África Oriental, segundo a polícia e testemunhas.

O posto de controlo era um local de encontro frequente das forças de segurança, disse Mohamed Ali, da polícia somali.

"A investigação ainda está em curso, mas de acordo com indicações atuais, terá sido um bombista suicida que causou a explosão", disse Mohamed Ali.

Seis membros das forças de segurança e três civis foram mortos e outros 11 ficaram feridos, adiantou.

O ataque foi reivindicado por rebeldes do Al-Shabaab, islamistas radicais afiliados à Al-Qaeda, que lutam contra o governo federal da Somália desde 2007 e têm levado a cabo inúmeros ataques.

"Passei pela zona poucos minutos depois da explosão, o caos reinava em toda a área com sapatos abandonados pertencentes às vítimas", disse uma testemunha, Kudow Yusuf.

Outra testemunha, Adan Hussein, disse que viu vários corpos, alguns de uniforme, a serem transportados para ambulâncias.

Em agosto, os rebeldes do Al-Shabaab reivindicaram a responsabilidade por um atentado suicida num café em Mogadíscio que matou duas pessoas e feriu outras cinco.

O grupo 'jihadista' controlou a capital até 2011, quando foi expulso pelas tropas da União Africana. Contudo, ainda controla territórios rurais e lança ataques frequentes contra alvos governamentais e civis em Mogadíscio e noutros locais.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+