Tempo
|
A+ / A-

Chefe da diplomacia do Catar faz primeira visita oficial ao regime talibã

12 set, 2021 - 18:46 • Lusa

O emirado da península arábica esteve também muito ativo na ponte aérea que permitiu retirar mais de 120.000 estrangeiros e afegãos desejosos de sair do país, na sequência do regresso dos Taliban ao poder, acolhendo dezenas de milhares em trânsito para outros países.

A+ / A-

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Catar, Mohammed bin Abdul Rahman Al Thani, reuniu-se este domingo com líderes talibãs em Cabul, na primeira visita oficial de um dignitário estrangeiro ao Afeganistão, desde que aqueles tomaram o poder.

"O ministro dos Negócios Estrangeiros do Catar, Mohammed bin Abdul Rahman Al Thani, chegou à capital afegã e reuniu-se com a cúpula do Emirado Islâmico do Afeganistão [denominação do poder talibã]", disse um membro do gabinete de comunicação dos novos dirigentes de Cabul, Muhammad Jalal, segundo a agência Efe.

De acordo com a France-Presse (AFP), o também vice-presidente do Catar reuniu-se ainda com o antigo presidente afegão Hamid Karzai, segundo fotos publicadas nas redes sociais.

O Catar teve um papel diplomático de primeiro plano nos assuntos afegãos nos últimos anos, nomeadamente ao acolher as negociações entre os talibã, antes da recente rebelião, e os Estados Unidos liderados pelo ex-presidente Donald Trump, e depois com o governo afegão de Ashraf Ghani, deposto em 15 de agosto pelos combatentes.

O emirado da península arábica esteve também muito ativo na ponte aérea que permitiu retirar mais de 120.000 estrangeiros e afegãos desejosos de sair do país, na sequência do regresso dos Taliban ao poder, acolhendo dezenas de milhares em trânsito para outros países.

Também o ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Jean-Yves Le Drian, se deslocou ao Catar para tentar que o país possa organizar a retirada de mais pessoas do Afeganistão, nomeadamente de franceses e afegãos "particularmente ameaçados".

Num comunicado, o ministério francês de Negócios Estrangeiros explicou que o ministro se reunirá com "o conjunto das autoridades 'qataris'" para agradecer a sua "contribuição determinante" que permitiu retirar de Cabul 49 franceses, que foram posteriormente repatriados para Paris.

Até à retirada de 31 de agosto das autoridades dos Estados Unidos, que controlavam o aeroporto militar de Cabul, os aviões franceses tinham transportado cerca de 3.000 pessoas.

Ainda nenhum país reconheceu oficialmente o novo Governo dos Talibã, e apenas três (Paquistão, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos) o fizeram durante a sua primeira passagem pelo poder no Afeganistão, entre 1996 e 2001.

Tópicos
Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+