Tempo
|
A+ / A-

Afeganistão. Terceira explosão em Cabul após duplo atentado que fez dezenas de vítimas

26 ago, 2021 - 20:26 • Redação com agências

O ataque bombista ocorreu em dois pontos distintos: um, junto a um hotel da capital afegã, e outro, junto a um dos portões do aeroporto de Cabul, onde se aglomeram milhares de afegãos tentando fugir do país.

A+ / A-
Crianças entre as vítimas mortais do ataque em Cabul, segundo forças talibãs
Crianças entre as vítimas mortais do ataque em Cabul, segundo forças talibãs

Uma terceira explosão ocorreu esta quinta-feira, em Cabul, após o duplo atentado que fez dezenas de mortos e feridos no exterior do aeroporto, onde as forças internacionais tentam retirar do Afeganistão milhares de cidadãos estrangeiros e afegãos.

A terceira explosão na capital afegã foi ouvida por muitos cidadãos e jornalistas locais, que logo partilharam nas redes sociais, e ocorreu poucas horas depois do duplo ataque bombista no aeroporto internacional de Cabul, embora, por enquanto, não haja pormenores sobre a magnitude da nova explosão.

O ataque bombista ocorreu em dois pontos distintos: um, junto a um hotel da capital afegã, e outro, junto a um dos portões do aeroporto de Cabul, onde se aglomeram milhares de afegãos tentando fugir do país antes do final da ponte aérea organizada pelos Estados Unidos e seus parceiros da NATO.

O Estado Islâmico confirmou as suspeitas das autoridades e reivindicou responsabilidade pelos atentados, através da rede social Telegram, segundo avança a Reuters.

Numa conferência de imprensa ao início da noite, o general Kenneth McKenzie, do Comando Central dos EUA, confirmou pelo menos 27 vítimas mortais, sem especificar as nacionalidades.

Ainda há alguma incerteza em relação ao número de vítimas. Segundo fontes citadas pelas agência internacionais, morreram pelo menos dez soldados norte-americanos e 60 cidadãos afegãos, adiantou o Ministério da Saúde do Afeganistão.

O Pentágono vai continuar as operações de evacuação, apesar dos ataques desta quinta-feira, adiantou o general Kenneth McKenzie, que atribui os atentados ao autoproclamado Estado Islâmico.

[Em atualização]

Tópicos
Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+