Tempo
|
A+ / A-

EUA mantêm 31 de agosto como data de retirada do Afeganistão

24 ago, 2021 - 16:53 • Redação com agências

Joe Biden aceitou uma recomendação feita pelo Pentágono devido ao aumento de risco de ataques pelo grupo conhecido como ISIS K.

A+ / A-

O Presidente norte-americano decidiu manter o dia 31 de agosto como a data para o fim da retirada do Afeganistão. O anúncio foi feito esta terça-feira por uma fonte da Administração Biden, citada pelas agências internacionais.

Joe Biden aceitou uma recomendação feita pelo Pentágono, na segunda-feira, de manter a data de 31 de agosto, por receio de ameaças à segurança das forças norte-americanas.

"Cada dia que estamos no terreno é mais um dia em que sabemos que um grupo conhecido como ISIS K está a tentar atingir o aeroporto e atacar-nos e às forças aliadas e aos civis inocentes", disse num discurso a partir da Casa Branca na tarde de terça-feira (noite em Lisboa), sem direito a perguntas dos jornalistas.

O ISIS K, segundo a AP, é um grupo afeto ao Estado Islâmico no Afeganistão, mas que está em desacordo com os talibãs e que é conhecido por usar atentados suicidas contra civis.

Na reunião do G7 vários líderes tentaram convencer os EUA a prolongarem a permanência no aeroporto militar de Cabul para possibilitar a saída de mais cidadãos internacionais e afegãos, mas Biden mostrou-se irredutível, de acordo com os relatos que têm sido noticiados pelas agências internacionais.

Os talibãs passaram a controlar Cabul no dia 15 de agosto, concluindo uma ofensiva iniciada em maio, quando começou a retirada das forças militares norte-americanas e da NATO.

As forças internacionais estavam no país desde 2001, no âmbito da ofensiva liderada pelos Estados Unidos contra o regime extremista (1996-2001), que acolhia no seu território o líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, principal responsável pelos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+