Tempo
|
A+ / A-

Registado recorde de mortes de manatins na Flórida

12 jul, 2021 - 15:05 • Redação

Poluição das águas é a principal ameaça à espécie, aponta a Comissão de Conservação de Peixe e Vida Selvagem da Flórida.

A+ / A-

Já morreram mais manatins este ano do que em qualquer outro de que há registo. A Comissão de Conservação de Peixe e Vida Selvagem da Flórida afirma, num relatório, que, entre 1 de janeiro e 2 de julho de 2021, morreram 841 animais desta espécie.

A comissão aponta a poluição como um dos fatores decisivos para a morte destes mamíferos.

Devido à contaminação das águas da Lagoa do Rio Índio, grandes porções de erva marinha morrem, defendem biólogos norte-americanos.

Sem ervas marinhas para consumir, os manatins morrem à fome, quando tentam efetuar a sua migração sazonal.

"A maioria das mortes aconteceram durante os meses mais frios do ano, quando os manatins migram através da Lagoa do Rio Índio", explica a Comissão de Conservação de Peixe e Vida Selvagem da Flórida, no relatório.

Acidentes de barco provocados pela colisão contra animais desta espécie são outro fator relevante, tendo provocado, pelo menos, 63 mortes de manatins, em 2021, estima a comissão norte-americana.

O manatim já foi considerado uma espécie em risco de extinção, mas perdeu esse estatuto, em 2017. Vários ambientalistas estão a pedir que a espécie volte a receber esta classificação.

O governo federal norte-americano estima que cerca de 6.300 manatins habitam as águas do estado da Flórida.

As quatro espécies de manatins que são conhecidas habitam os mares dos continentes americanos e africanos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+