Tempo
|
A+ / A-

África ultrapassa 150 mil mortes por Covid-19

10 jul, 2021 - 21:00 • Lusa

A diretora da Organização Mundial de Saúde para África disse na quinta-feira que o continente africano teve "a pior semana desde o início da pandemia", com uma subida de 20% dos casos, e avisou que a situação vai piorar.

A+ / A-

Veja também:


África regista 150.644 mortos devido à covid-19 e 5.880.212 casos de contágio desde o início da pandemia, segundo dados divulgados este sábado pelo Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC).

Segundo a organização regional, África soma também 4.122.548 de recuperações desde o primeiro caso registado no continente, no Egito, em 14 de fevereiro de 2020.

A África Austral continua a ser a região mais afetada do continente, com 2.773.185 casos e 75.975 óbitos associados à Covid-19. Nesta região, encontra-se o país mais atingido pela pandemia, a África do Sul.

O Norte de África, que sucede à África Austral nos números da Covid-19, atingiu os 1.682.410 infetados com o vírus SARS-CoV-2 e 49.351 mortes associadas à doença.

A África Oriental contabiliza 745.491 infeções e 15.726 mortos e a região da África Ocidental regista 493.841 mil casos de infeção e 6.523 mortes.

A África Central é a que tem menos casos de infeção e de mortes, 195.285 e 3.069, respetivamente.

Em relação aos países de língua oficial portuguesa, Moçambique regista 962 óbitos e 87.935 casos de infeção e Angola contabiliza 928 mortes associadas à doença e 39.791 infetados acumulados desde o início da pandemia.

Cabo Verde regista 289 mortes associadas à doença e 32.085 infeções, a Guiné Equatorial 122 óbitos e 8.775 casos, a Guiné-Bissau contabiliza 70 mortos e 3.934 infetados e São Tomé e Príncipe 37 óbitos e 2.387 infeções.

A diretora da Organização Mundial de Saúde para África disse na quinta-feira que o continente africano teve "a pior semana desde o início da pandemia", com uma subida de 20% dos casos, e avisou que a situação vai piorar.

Em conferência de imprensa, Matshidiso Moeti alertou que nos últimos sete dias até 4 de julho, o número de casos no continente africano subiu 20% e considerou que, devido à disseminação da variante Delta, a situação deve piorar, havendo 16 países em que o vírus está a ganhar terreno.

"Tivemos 251 mil novos casos, um aumento de 20% face à semana anterior e 12% face ao pico de janeiro", disse Moeti, vincando que "os novos casos aumentaram pela sétima semana consecutiva e estão a duplicar-se a cada 18 dias".

O primeiro caso de Covid-19 em África surgiu no Egito, em 14 de fevereiro de 2020, e a Nigéria foi o primeiro país da África subsaariana a registar casos de infeção, em 28 de fevereiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+