Tempo
|

Pandemia já provocou mais de 4 milhões de mortes e 185 milhões infetados

Pandemia já provocou mais de 4 milhões de mortes e 185 milhões infetados

Tempo
|
A+ / A-

08 jul, 2021 - 11:59 • Lusa

Entre os países mais atingidos, o Peru é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 588 mortes por cada 100.000 habitantes, seguido da Hungria e da Bósnia.

A+ / A-

Veja também:


A pandemia da Covid-19 causou pelo menos 4.004.996 mortos no mundo desde que a doença foi identificada em dezembro de 2019 na China, segundo um balanço da agência France Presse.

Mais de 185.020.840 casos de infeção do novo coronavírus foram diagnosticados oficialmente no mesmo período. A grande maioria dos doentes recupera, mas uma parte ainda mal avaliada continua com sintomas durante semanas ou até meses.

Nas últimas 24 horas foram registados 8.734 mortos e 425.527 casos em todo o mundo. Os países com maior número de mortos foram o Brasil, com 1.648 óbitos, a Indonésia (852) e a Índia (817).

Os Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 606.218 mortes em 33.770.459 casos, de acordo com a contagem realizada pela Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afetados são o Brasil, com 528.540 mortos e 18.909.037 infetados, a Índia, com 405.028 mortes (30.709.557 casos), o México, com 234.192 óbitos (2.558.369 casos) e o Peru, com 193.743 óbitos (2.071.637 infetados).

Entre os países mais atingidos, o Peru é o que apresenta o maior número de mortes em relação à sua população, com 588 mortes por cada 100.000 habitantes, seguido da Hungria (311), da Bósnia (295), da República Checa (283) e da Macedónia do Norte (263).

A América Latina e as Caraíbas totalizavam 1.299.551 mortes em 38.328.026 casos, a Europa, 1.176.629 mortes (55.130.100 casos), os Estados Unidos e Canadá 632.602 mortos (35.188.918 infetados), a Ásia 594.101 mortes (41.019.939 casos), o Médio Oriente 152.219 mortos (9.518.298 casos), a África 148.709 mortes (5.777.028 infetados) e a Oceânia 1.155 mortes (58.533 casos).

Os números da AFP baseiam-se em balanços diários das autoridades de saúde de cada país e excluem as revisões posteriores de determinados organismos estatísticos, que indicam um número muito superior de óbitos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+