Tempo
|
A+ / A-

Incêndio na zona portuária do Dubai controlado. Não há vítimas

07 jul, 2021 - 22:20 • Lusa

Jebel Ali é a sede da DP World, uma das principais operadoras portuárias globais, que administra 49 terminais em todo o mundo, incluindo no Brasil e em Angola. A extensão dos danos causados pela explosão no porto e na carga não foi imediatamente esclarecida.

A+ / A-

Um incêndio num navio de contentores ancorado no porto do Dubai, associado a uma explosão de grandes dimensões, está controlado e não há vítimas a registar, de acordo com as autoridades dos Emirados Árabes Unidos.

"Um incêndio causado por uma explosão dentro de um contentor a bordo de um navio no porto de Jebel Ali foi controlado, nenhuma vítima foi registada", afirmou nas redes sociais o serviço de comunicações do Governo do Dubai (Dubai Media Office, DMO).

As imagens do local mostram os bombeiros a tentar conter o fogo no grande navio, repleto de contentores, de onde sai espesso fumo branco.

Um helicóptero também foi enviado para o local, que se encontra sob fortes medidas de segurança e inacessível, observou um jornalista da AFP.

As autoridades do porto de Jebel Ali garantiram estar a tomar “todas as medidas necessárias para que o movimento normal dos navios no porto continue sem qualquer perturbação”, acrescentou a DMO.

Jebel Ali é a sede da DP World, uma das principais operadoras portuárias globais, que administra 49 terminais em todo o mundo, incluindo no Brasil e em Angola.

A extensão dos danos causados pela explosão no porto e na carga não foi imediatamente esclarecida.

Vídeos gravados por moradores do Dubai e divulgados nas redes sociais mostram uma bola de fogo a iluminar o céu noturno do emirado, por volta das 23h45 locais (20h45 de Lisboa).

Testemunhas relataram tremores em prédios em toda a zona, incluindo em bairros situados até 25 quilómetros do local da explosão.

[notícia atualizada à 01h00]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+