Tempo
|
A+ / A-

Covid-19: Variante Delta obriga Austrália a aumentar restrições

28 jun, 2021 - 16:08 • Redação, com agências

Apenas 5% da população australiana está completamente vacinada contra a Covid-19, apesar da Austrália produzir localmente doses da vacina da AstraZeneca.

A+ / A-

Veja também:


O Governo australiano impôs esta segunda-feira novos confinamentos por todo o país, depois da variante Delta ter originado vários surtos. Em algumas cidades, foi a primeira vez desde o início da pandemia que foram forçadas a implementar medidas restritivas.

As medidas variam de cidade para cidade - em Sidney, por exemplo, é obrigatório o confinamento, enquanto que na capital, Camberra, é apenas obrigatório o uso de máscara em locais fechados.

Desde o início da pandemia que a Austrália, graças a medidas extremamente restritivas a viajantes e estrangeiros, passou incólume aos confinamentos que imperaram pelo mundo inteiro. E foi precisamente devido ao reduzido número de casos e disseminação da Covid-19 que o país acabou por investir menos no plano de vacinação e em planos de quarentena.

Segundo o The Guardian, apenas 5% da população australiana está completamente vacinada contra a Covid-19 e há apenas uma zona destinada unicamente para pessoas que precisam de passar por quarentena.

Os surtos que agora estão a ser detetados, impulsionados pelo crescimento da variante Delta, obrigara, o Governo liderado por Scott Morrison a implementar novas medidas.

O plano de vacinação, até agora fechado a pessoas com menos de 40 anos, foi também alvo de revisão, e qualquer pessoa abaixo dessa faixa etária pode ser vacinada com doses da vacina da AstraZeneca, produzida localmente.

Em Sidney, um surto com origem num subúrbio levou à deteção de 120 casos, alguns a mais de dois mil quilómetros de distância. Têm-se repetido os casos de Covid-19 com origem em surtos longe da área de residência das pessoas infetadas.

Há também preocupações relacionadas com a população Aborígene no país, cuja reduzida vacinação e acesso a cuidados de saúde torna-a um grupo de risco muito elevado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+