Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Lei de segurança Nacional

Antigo jornalista detido no aeroporto de Hong Kong

28 jun, 2021 - 09:40 • Sofia Freitas Moreira com agências

Fung Wai-kong, editor e colunista no jornal pró-democracia agora encerrado, foi detido quando tentava viajar para o Reino Unido. É o sétimo membro do pessoal do Apple Daily a ser detido por razões de segurança nacional nas últimas semanas.

A+ / A-

A polícia de Hong Kong deteve um antigo jornalista sénior do agora encerrado Apple Daily, no aeroporto, no domingo à noite, por suspeita de infração à lei de segurança nacional.

A polícia, que normalmente não divulga nomes de pessoas detidas, disse, numa declaração, que um homem de 57 anos tinha sido preso no aeroporto por "conspirar com países estrangeiros ou forças estrangeiras para pôr em perigo a segurança nacional".

Segundo a agência Reuters, as autoridades acrescentaram ainda que ele tinha sido detido e que as investigações prosseguiam.

O South China Morning Post e o Citizen News identificaram o detido como Fung Wai-kong, editor e colunista no jornal pró-democracia agora encerrado.

Acreditava-se que Wai-kong estava de partida para o Reino Unido quando foi detido.

Fung é o sétimo membro do pessoal do Apple Daily a ser detido por razões de segurança nacional nas últimas semanas. As detenções ocorreram numa altura em que as autoridades de Hong Kong reprimem a dissidência na cidade semi-autónoma, prendendo a maioria das figuras pró-democráticas proeminentes da cidade e reformulando as leis eleitorais de Hong Kong para manter as vozes da oposição fora da legislatura.

Liberdade de imprensa ameaçada em Hong Kong. Jornal pró-democracia lança última edição
Liberdade de imprensa ameaçada em Hong Kong. Jornal pró-democracia lança última edição

No início do mês de junho, as autoridades congelaram bens no valor de quase 2 milhões de euros (2,3 milhões de dólares) ligados ao jornal Apple Daily, forçando-o a cessar operações. O jornal imprimiu a sua edição final na semana passada, citando a segurança dos funcionários e a incapacidade de pagar salários.

As autoridades de Hong Kong dizem que dezenas de artigos do jornal podem ter violado uma lei de segurança nacional imposta pela China, a primeira instância das autoridades a visar reportagens dos meios de comunicação social ao abrigo da legislação.

A Associação de Jornalistas de Hong Kong, reagindo às notícias sobre a detenção no aeroporto, condenou novamente a polícia por ter como alvo os jornalistas, e pediu-lhes que explicassem o incidente.

"A HKJA reitera que a liberdade de expressão e a liberdade de imprensa são valores fundamentais de Hong Kong", afirmou a associação numa declaração. "Se mesmo a escrita não puder ser tolerada, será difícil para Hong Kong ser considerada como uma cidade internacional".

O encerramento do Apple Daily e a prisão dos seus jornalistas causaram um arrepio na indústria dos media de Hong Kong.

O jornal Stand News, um canal online pró-democracia, afirmou numa declaração, no domingo, que iria retirar os comentários publicados no seu site antes de junho e parar os seus esforços de angariação de fundos por causa das preocupações com a lei de segurança nacional em vigor.

As medidas foram tomadas para proteger os apoiantes, escritores e redatores da "inquisição literária" de Hong Kong, disse o Stand News numa declaração.

Apesar das medidas cautelares tomadas, o Stand News comprometeu-se a continuar a divulgar as notícias.

"Nos últimos seis anos e meio, a equipa do Stand News passou por provações e dificuldades com o povo de Hong Kong, acarinhando-se mutuamente e tecendo a memória comum da sobrevivência de Hong Kong", lê-se numa declaração do canal.

"Para transmitir estas memórias, vamos manter-nos nos nossos postos, caminhar com o povo de Hong Kong ... e escrever e gravar as notícias e acontecimentos de Hong Kong".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • antonio izidro
    28 jun, 2021 macau 14:47
    (...) para manter as vozes da oposição fora da legislatura, ... a liberdade de imprensa em Hong Kong "está por um fio", é tão fácil dizer estas e outras coisas. Quem escreveu isto conhece realmente o envolvimento dos mais altos responsáveis do Apple Daily com forças estrangeiras que quiseram servir-se de HK para prejudicar os interesses da China, nomeadamente o seu proprietário, importante financiador do Partido Republicano, que no auge dos protestos de 2019 foi recebido pelos principais responsáveis do governo de D.Trump ? Investiguem, por favor.

Destaques V+