Tempo
|
A+ / A-

EUA

Empresa de Donald Trump alvo de investigação criminal

19 mai, 2021 - 08:50 • Lusa

Trump, que deixou a Casa Branca em janeiro, nega qualquer ato ilícito e chamou à investigação "a continuação da maior caça às bruxas política da história do país". Investigação é uma parceria entre as procuradorias de Manhattan e de Nova Iorque.

A+ / A-

A Trump Organization, a empresa do ex-Presidente norte-americano, está ser alvo de um inquérito penal, anunciou a procuradora do estado de Nova Iorque.

"Informámos que o nosso inquérito a esta empresa já não é apenas de natureza civil", disse um porta-voz da procuradora Letitia James, em comunicado.

"Investigamos agora ativamente a Trump Organization em matéria penal, juntamente com o procurador de Manhattan", acrescentou.

O grupo inclui centenas de empresas ligadas a Donald Trump ou aos seus próximos, incluindo hotéis, empresas imobiliárias e campos de golfe.

De acordo com a agência de notícias France-Presse (AFP), o procurador de Manhattan, o democrata Cyrus Vance, iniciou uma investigação em 2018 que inicialmente se centrou nos pagamentos feitos antes das eleições presidenciais de 2016 a duas supostas amantes do multimilionário republicano.

Tendo-se expandido para incluir alegações de fraude fiscal, fraude de seguros ou fraude bancária, a investigação está a ser conduzida de forma confidencial perante um grande júri.

Em fevereiro, o procurador Cyrus Vance obteve as declarações fiscais de Donald Trump nos últimos oito anos, bem como as da Trump Organization, após uma longa batalha judicial.

O que Trump deixa para a história. Quatro anos de presidência em 180 segundos
O que Trump deixa para a história. Quatro anos de presidência em 180 segundos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Anónimo
    19 mai, 2021 Lisboa 14:26
    Zero pessoas ficaram surpreendidas.

Destaques V+