Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Casos diários de infeções atingem recorde de 900.000, 350.000 na Índia

25 abr, 2021 - 17:56 • Lusa

Com estes novos registos, os casos globais desde o início da pandemia chegam aos 145 milhões, sem que se vislumbre, por enquanto, o pico da quarta vaga global.

A+ / A-

Veja também:


Os casos diários de Covid-19 atingiram o número recorde de 899.700 nas últimas 24 horas, mais de um terço deles concentrados na Índia, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Segundo a agência noticiosa EFE, no último dia, a Índia relatou 346.000 novas infeções.

Com estes novos registos, os casos globais desde o início da pandemia chegam aos 145 milhões, sem que se vislumbre, por enquanto, o pico da quarta vaga global.

Já as mortes somam 3,07 milhões, 14.000 delas nas últimas 24 horas e, destas, 2.600 registaram-se na Índia e 2.000 no Brasil.

A alta incidência da variante indiana, que já foi detetada em países como Suíça, Bélgica ou Reino Unido, é de particular preocupação para a OMS, numa altura em que as vacinas avançam lenta e desigualmente, mas que já superaram a marca dos 1.000 milhões de doses administradas em todo o mundo.

Os Estados Unidos são o país que mais administrou vacinas, 225 milhões, seguidos da China (218 milhões) e da Índia (138 milhões), enquanto 128 milhões de doses foram inoculadas na União Europeia, 44 milhões no Reino Unido e Brasil 37 milhões.

Em termos relativos, Israel é o país com mais doses por 100 habitantes (quase 120), seguido pelos Emirados Árabes Unidos (103), Chile (73), Bahrein (68) e Estados Unidos e Reino Unido (ambos com 67).

Contudo, a curva de casos diários tem caído lentamente há algumas semanas, nos casos americanos e europeus e continua a aumentar exponencialmente no Sul da Ásia, devido à alta incidência de infeções na Índia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+