Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

OMS apela para doação de 10 milhões de doses de vacinas para 20 países

26 mar, 2021 - 19:24 • Lusa

Tedros Adhanom Ghebreyesus fez o apelo na habitual videoconferência de imprensa sobre a pandemia da covid-19, transmitida da sede da organização, em Genebra, na Suíça. Segundo o dirigente da OMS, 20 países abrangidos pelo mecanismo de distribuição universal e equitativa de vacinas Covax, codirigido pela organização, continuam sem vacinas.

A+ / A-

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS) apelou esta sexta-feira para a doação de 10 milhões de doses de vacinas contra a covid-19, para que 20 países possam iniciar a vacinação nos próximos 15 dias.

Tedros Adhanom Ghebreyesus fez o apelo na habitual videoconferência de imprensa sobre a pandemia da covid-19, transmitida da sede da organização, em Genebra, na Suíça.

Segundo o dirigente da OMS, 20 países abrangidos pelo mecanismo de distribuição universal e equitativa de vacinas Covax, codirigido pela organização, continuam sem vacinas.

Para que a vacinação possa começar em todos os países nos primeiros 100 dias de 2021, conforme a meta traçada pela OMS, estes 20 países necessitam de ter 10 milhões de doses para iniciar a inoculação nas próximas duas semanas.

"O Covax precisa de 10 milhões de doses imediatamente para que estes 20 países possam começar a vacinar os profissionais de saúde e os idosos nas próximas duas semanas", frisou Tedros Adhanom Ghebreyesus, solicitando aos países que disponham de vacinas a mais para as suas necessidades que "doem o maior número possível de doses" para que a OMS possa "cumprir esta meta".

"Dez milhões de doses não é muito, nem é o suficiente, mas é um começo", afirmou, assinalando que "existem diversos países que podem doar estas doses" sem perturbar as suas campanhas de vacinação.

"Partilhar doses é uma escolha política", disse, lamentando que "acordos bilaterais, proibição de exportações, nacionalismo e diplomacia de vacinas" tenham levado a atrasos nas entregas ao Covax e deixado "frustrados" os países que "investiram de boa-fé" neste mecanismo de distribuição de vacinas.

A pandemia da covid-19 provocou, pelo menos, 2.756.395 mortos no mundo, resultantes de mais de 125,4 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência noticiosa francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.819 pessoas dos 819.698 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A covid-19 é uma doença respiratória causada por um novo coronavírus (tipo de vírus) detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China, e que se disseminou rapidamente pelo mundo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+