Tempo
|
A+ / A-

Covid-19

Itália regista 15.267 novos casos e supera dois milhões de imunizados

15 mar, 2021 - 21:50 • Lusa

A pressão sobre os hospitais volta a subir, já que, dos 530.357 casos positivos, 28.495 são de doentes que se encontram internados, 895 a mais doentes do que no domingo.

A+ / A-

Veja também:


A Itália registou esta segunda-feira 15.267 novas infeções com o novo coronavírus e 354 mortes nas últimas 24 horas, quando mais de dois milhões de italianos foram totalmente vacinados, anunciou o Ministério da Saúde.

O número de mortes registadas nas últimas 24 horas representa um forte aumento em relação às 264 notificadas no dia anterior e elevam o número total de óbitos com o novo coronavírus desde o início da crise sanitária Itália, em fevereiro de 2020, para 102.499.

No total, em pouco mais de um ano de pandemia, foram detetadas 3.238.394 infeções no país.

A pressão sobre os hospitais volta a subir, já que, dos 530.357 casos positivos, 28.495 são de doentes que se encontram internados, 895 a mais doentes do que no domingo, sendo que 3.157 desses estão nos cuidados intensivos (mais 75).

Ao mesmo tempo, a campanha de vacinação continua a progredir na Itália, tendo ultrapassado já dois milhões de pessoas (2.003.391) totalmente imunizadas, após receberem as duas doses necessárias, enquanto 6.715.732 doses das empresas farmacêuticas Pfizer, Moderna e AstraZeneca foram já aplicadas.

A Agência Italiana de Medicamentos (AIFA) suspendeu esta segunda-feira a vacinação com as vacinas de todos os lotes recebidos da AstraZeneca, como precaução contra casos recentes de trombose na Europa e depois de, na semana passada, a agência ter retirado de circulação um lote deste fármaco, na sequência da morte de um militar e de um polícia que tinham sido vacinados na Sicília.

Em relação às medidas de contenção do vírus, a maior parte da Itália está em confinamento desde segunda-feira, com a proibição de sair de casa a não ser por motivos de trabalho ou por forte necessidade, enquanto 80% dos alunos seguem as aulas à distância.

Este confinamento, conhecido como "zona vermelha" e que representa o nível máximo de restrições devido ao risco de contágio, atinge cerca de 42 milhões de italianos, de 10 das regiões mais populosas.

Os restantes territórios encontram-se na “zona laranja”, com restaurantes e museus encerrados, mas sem restrições à mobilidade dentro do próprio concelho.

A única exceção é a ilha da Sardenha, que ainda se encontra na "zona branca", quase sem limitações.

A pandemia de Covid-19 provocou, pelo menos, 2.654.089 mortos no mundo, resultantes de mais de 119,7 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+