Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

​Plano Europeu de Combate ao Cancro

Europa aprova quatro mil milhões de euros para combate à “doença silenciosa”

03 fev, 2021 - 21:08 • Ana Carrilho

Em 2020, 1,3 milhões de europeus morreram vítimas de cancro. E o número continua a aumentar. O Plano Europeu de Combate ao Cancro, apresentado esta quarta-feira pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, na véspera do Dia Mundial da Luta Contra o Cancro quer definir uma nova abordagem da União Europeia para a prevenção, tratamento e cuidados da doença “silenciosa”. E define metas.

A+ / A-

O Plano Europeu de Combate ao Cancro centra-se nas novas tecnologias, investigação e inovação e engloba quatro áreas que “percorrem” o caminho da doença: prevenção, deteção num estado inicial, diagnóstico e tratamento, e melhoria da qualidade de vida dos doentes oncológicos e sobreviventes.

Ursula von der Leyen frisa que o objetivo é fornecer igual acesso a todos os cidadãos na União Europeia a tecnologias modernas de deteção e tratamento, aos mesmos padrões elevados de cuidados e a um apoio mais abrangente aos doentes e famílias.

Por seu turno, a Comissária da Saúde, Stella Kyriakides - ela própria, uma sobrevivente de cancro - referiu que este é um Plano de “esperança, resiliência e ação e esta é uma doença que pode e deve ser superada”.

“Conscientes que em muitos estados-membros há falta de informação, desigualdade no acesso e estigmas associados à doença ou simplesmente à palavra cancro, para nós é importante fazer mais e fazer diferente”.

Uma apresentação suportada no peso que cancro tem para os europeus: a Europa tem um décimo da população mundial, mas apresenta um quarto dos casos oncológicos a nível global. E os números deverão continuar a aumentar em quase 25% até 2035, sendo o cancro a principal causa de morte na União Europeia.

O impacto “grave” da Covid-19 no combate ao cancro, com a interrupção de tratamentos, atrasando diagnósticos e a vacinação assim como ao cesso a medicamentos, piorou a situação.

“Já o ano passado, enquanto estávamos todos a lutar contra a pandemia, muitos de nós estavam a travar uma batalha silenciosa, a batalha contra o cancro”, afirmou von der Leyen.

Efetivamente, 2,7 milhões de pessoas foram diagnosticadas com cancro em 2020 na União Europeia. 1,3 milhões não resistiram.

Estima-se que o impacto económico do cancro na União Europa ultrapasse os cem mil milhões de euros anuais.

Quatro mil milhões para um plano com metas ambiciosas

Para prevenir a ocorrência de cancros, a Comissão propõe ações com o objetivo de reduzir os fatores de risco: o consumo nocivo de álcool, a poluição ambiental e o tabaco. O objetivo é que, em 2040, menos de 5% da população europeia seja fumadora.

Para eliminar os cancros do colo do útero e outros derivados do papilomavírus humano (HPV), a Comissão prevê a administração da vacina a pelo menos 90% das raparigas e a um número crescente de rapazes.

Para facilitar a deteção de cancros mais frequentes em fase inicial, o Plano prevê o rastreamento de cancros na mama, do colo do útero ou do cólon a 90% da população europeia.

Até ao fim do ano, a Comissão quer lançar a iniciativa “Diagnóstico de cancros e tratamentos para todos” para ajudar a melhorar o acesso a diagnósticos e a tratamentos inovadores.

O objetivo é assegurar que, até ao fim da década, 90% dos pacientes elegíveis têm acesso a centros nacionais de Oncologia – que se coordenam através da criação de uma nova rede europeia – para responder ao acesso desigual a tratamentos de qualidade e a fármacos”.

Em relação aos sobreviventes, a Comissão quer adotar medidas que respondam à reabilitação, à recorrência potencial de tumores e a doenças metastáticas, mas também que apoiem a integração social e a reintegração no local de trabalho.

Já está, entretanto, a ser criado e vai ser desenvolvido nos próximos dois anos um Centro de Conhecimento sobre o Cancro, que visa assegurar a melhor coordenação de iniciativas científicas e técnicas.

O Plano Europeu de Combate ao Cancro conta com quatro mil milhões de euros de financiamento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+