Tempo
|
A+ / A-

Vacinação

AstraZeneca vai fornecer à UE nove milhões de doses adicionais, diz von der Leyen

31 jan, 2021 - 21:01 • Lusa

O novo objetivo de 40 milhões de doses até finais de março constitui apenas metade dos fornecimentos que a farmacêutica anglo-sueca tinha inicialmente previsto, e que motivou o contencioso com a União Europeia (UE) na passada semana.

A+ / A-

Veja também:


A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen anunciou hoje que a AstraZeneca vai fornecer à UE mais nove milhões de doses adicionais da sua vacina contra a covid, num total de 40 milhões de doses, um aumento de 30%. .

A empresa farmacêutica, muito criticada nos últimos dias pelos dirigentes europeus devido a importantes atrasos de produção, "iniciará as suas entregas uma semana mais cedo que o previsto" e "vai ainda reforçar a sua capacidade de produção na Europa", indicou Von der Leyen em mensagem no Twitter. .

O novo objetivo de 40 milhões de doses até finais de março constitui apenas metade dos fornecimentos que a farmacêutica anglo-sueca tinha inicialmente previsto, e que motivou o contencioso com a União Europeia (UE) na passada semana.

"Um passo em direção às vacinas", escreveu Von der Leyen, que foi submetida a intensa pressão nos últimos dias sobre a capacidade da Comissão Europeia em garantir as encomendas das vacinas. .

A UE está atrasada no processo de garantir a vacinação dos seus 450 milhões de habitantes, em comparação com o Reino Unido e os Estados Unidos. A lentidão do processo tem sido atribuída a problemas nacionais e ainda no atraso da aprovação de vacinas em comparação com outros países, e nos escassos fornecimentos garantidos inicialmente.

Em declarações à cadeia televisiva alemã ZDF, Ursula von der Leyen também confirmou o objetivo de vacinar 70% dos adultos do espaço comunitário "até ao final do verão", e após o anúncio sobre o aumento das entregas das vacinas pela AstraZeneca. .

"Queremos que 70% dos adultos da UE sejam vacinados desde agora até ao final do verão", declarou a presidente da Comissão Europeia, ao reafirmar o objetivo anunciado em 19 de janeiro, mas que tinha ficado comprometido com os atrasos na entrega do medicamento. .

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.219.793 mortos resultantes de mais de 102,5 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 12.482 pessoas dos 720.516 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+