Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Coronavírus

Mike Pence vacina-se “em público” para “reforçar confiança”

18 dez, 2020 - 16:58 • Lusa

Pence declarou estar “feliz por ter recebido uma vacina segura e eficaz”.

A+ / A-

Veja também:


O vice-Presidente norte-americano, Mike Pence, foi vacinado esta sexta-feira com uma dose do fármaco criado pela Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 durante um evento na Casa Branca, transmitido em direto pela televisão e quando os EUA se preparam para autorizar uma segunda vacina.

Pence declarou estar “feliz por ter recebido uma vacina segura e eficaz”.

O vice-Presidente dos Estados Unidos, responsável nos últimos meses pelo combate contra a pandemia a partir da Casa Branca, esteva acompanhado por sua mulher Karen e pelo cirurgião geral Jerome Adams, que também se vacinaram.

Pence e a mulher decidiram vacinar-se “em público” para “reforçar a confiança” dos norte-americanos após o início, na segunda-feira, da campanha de vacinação com o produto da Pfizer/BioNTech.

Os Estados Unidos preparam-se para autorizar uma segunda vacina contra a doença.

Um comité de peritos pronunciou-se na quinta-feira a favor da autorização urgente da vacina fabricada pela Moderna, e que sugere uma decisão positiva da Agência norte-americana de medicamentos (FDA).

As primeiras injeções poderão decorrer na próxima semana.

A pandemia de Covid-19 provocou pelo menos 1.662.792 mortos resultantes de mais de 74,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (310.792) e também com mais casos de infeção confirmados (mais de 17,2 milhões).

Em Portugal, morreram 5.902 pessoas dos 362.616 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+