Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Agência Europeia de Medicamentos rejeita lentidão na aprovação da vacina Covid-19

14 dez, 2020 - 17:27 • Lusa

Diretora-geral Emer Cooke diz que agência está a trabalhar “ininterruptamente para licenciar a primeira vacina contra a Covid-19” na UE.

A+ / A-

Veja também:


A diretora-geral da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) rejeitou esta segunda-feira as críticas sobre lentidão na aprovação de vacinas contra a Covid-19, depois de o ministro da Saúde da Alemanha ter exigido mais rapidez.

Para Emer Cooke, a agência está a trabalhar “ininterruptamente para licenciar a primeira vacina contra a Covid-19”.

De acordo com a diretora-geral, apesar de se prever a aprovação por parte do comité de especialistas da EMA até 29 de dezembro, “esses prazos estão, obviamente, sob revisão constante”.

“Os cidadãos europeus disseram-nos que querem uma aprovação rápida, mas mais importante do que isso querem uma avaliação rigorosa dos benefícios e dos riscos da vacina, para que possam estar confiantes de que é segura, eficaz e de elevada qualidade”, acrescentou.

No domingo, o ministro da Saúde alemão exigiu à agência reguladora da União Europeia que trabalhe mais depressa para aprovar uma vacina contra a Covid-19.

Em mensagens publicadas na rede social Twitter, Jens Spahn afirmou que a Alemanha criou mais de 400 centros de vacinação e ativou cerca de 10 mil médicos e equipas para iniciar a vacinação em massa já na terça-feira, mas foi prejudicada pela falta de aprovação do regulador.

O ministro admitiu que a situação foi "especialmente irritante" porque o uso da vacina desenvolvida pela BioNTech, da Alemanha, e pela farmacêutica norte-americana Pfizer foi autorizada em países como o Reino Unido, Estados Unidos ou Canadá.

A pandemia de Covid-19 já provocou pelo menos 1.612.297 mortos em mais de 72,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 5.649 pessoas dos 350.938 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+