Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

​Cientista chefe da OMS acredita nas vacinas Covid, mas “precisamos de mais dados”

04 dez, 2020 - 13:53 • Cristina Nascimento

Soumya Swaminathan enalteceu, na Web Summit, os novos métodos de trabalho que foram desenvolvidos na procura por uma vacina em tempo recorde.

A+ / A-

Veja também:


A cientista chefe da Organização Mundial de Saúde (OMS) acredita nas vacinas para a Covid-19, mas avisa que é preciso mais tempo e mais dados sobre a sua segurança e eficácia.

Na Web Summit, Soumya Swaminathan admitiu ter ficado surpreendida com os primeiros dados sobre a eficácia das vacinas já conhecidas.

“Dissemos que 70% seria fantástico e qualquer coisa na ordem dos 50% seria aceitável. Ver os primeiros dados que nos dão a esperança de ter vacinas altamente eficazes, é encorajador”, disse Soumya, acrescentando de seguida que “ainda é muito cedo” e que os dados são preliminares. “Precisamos de mais números, de maior acompanhamento e mais informação sobre proteção a longo prazo, bem como sobre a segurança das vacinas”, reafirmou.

Questionada sobre como tem vivido esta pandemia, Soumya reconhece quase não ter palavras para descrever o que têm sido os últimos meses, mas garante que “tem sido muito desafiante, com muitos altos e baixos”, mas que “também temos aprendido muito, trabalhando juntos”.

A cientista chefe da OMS sublinha, aliás, que os rápidos avanços na procura de uma vacina só foram possíveis “dado o investimento que tem sido feito nos últimos anos e a partilha de conhecimento”.

E não tem dúvidas que este novo paradigma é para ficar. “Fizemos as coisas de forma tão diferente que já não podemos voltar a pensar nos antigos métodos de fazer pesquisa e desenvolvimento, ficou provado que podemos encurtar os tempos para menos de um ano”, disse.

Quase a terminar a conversa na Web Summit, Soumya foi questionada sobre a mudança de Presidente dos Estados Unidos, país que, durante o mandato de Donald Trump, deixou de pertencer à OMS. A cientista chefe mostrou-se satisfeita com a perspetiva de poderem voltar a retomar o trabalho conjunto.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+